• Atletismo - Disidrose: pequenas bolhas causadas por grande estresse

Disidrose: pequenas bolhas causadas por grande estresse

Foto: Fotolia

Foto: Fotolia

Assim como nosso corpo responde quando nós o estimulamos com hábitos saudáveis, ele também sofre com desleixos. Noites mal dormidas, alimentação desequilibrada e estresse podem propiciar o aparecimento da disidrose.

O que é disidrose?

Apesar do nome pouco conhecido, a disidrose nada mais é do que aquelas pequenas bolhas que surgem nas mãos e nos pés, causando muita coceira, descascamentos na pele e desconforto. Como a pele que reveste as bolhas é fina, ela pode ceder com o atrito feito pelas unhas ou dedos das mãos e estourar, vazando um liquido transparente e causando ardência.

Quais são as causas?

De acordo com o podólogo da clínica Central Feet, André Luiz Vicente da Silva, o estresse é uma das principais causas do aparecimento das vesículas (bolhas pequenas). Elas também aparecem quando a pessoa sua excessivamente ou tem reações alérgicas (dos materiais que constituem o sapato, por exemplo), fungos ou excesso de ácido úrico no sangue, completa.

Foto: Inwe

Foto: Inwe

Quais são os sintomas?

A coceira, sem dúvidas, é o principal sintoma a se manifestar; ela é favorecida com o calor, tanto é que a disidrose surge principalmente no verão, quando as temperaturas são mais quentes. Em geral, a coceira para de ser sentida pouco antes do total ressecamento das bolhas, que levam até três semanas para secarem completamente.

Como tratar?

Segundo o podólogo, o tratamento da disidrose deve ser feito a partir do combate de seus agentes causadores. Normalmente o processo envolve corticóides, mas isso varia de acordo com o caso. Por exemplo, se a reação foi causada por fungos associam-se os corticóides com um antifúngico, explica.

Existe algum tratamento caseiro para amenizar os sintomas?

Os produtos naturais que podem ser utilizados são os que possuem propriedades de reduzir quadros inflamatórios. Algumas opções são: gel de A loe vera que pode ser passado diretamente na área afetada, poupa de abacate aplicada como um creme, compressas de água gelada até três vezes por dia para diminuir a irritação da pele ou até mesmo compressas de algodão umidificados com vinagre de maçã para passar sobre as bolhas.

Há alguma maneira de evitar?

“Se as erupções acontecem por excesso de estresse, por exemplo, o que a pessoa deve fazer é procurar atividades que a faça relaxar e esquecer dos problemas. A corrida é uma boa opção”, sugere André.

Foto: Fotolia

Foto: Fotolia

Quando procurar um médico?

Em casos extremos, as pequenas bolhas podem se unir e se tornar uma lesão inflamatória, mais difícil de ser cuidada. Por isso, se a causa da disidrose for a ação de fungos, alergia ou excesso de suor nas extremidades, um médico deve ser procurado para indicar o melhor tratamento.

Quando o uso de corticóides e tratamento caseiros não solucionam o quadro, o especialista pode recomendar injeções de toxina botulínica, também conhecida como botox, para diminuir o funcionamento das glândulas sudoríparas, controlando a irritação da pele e reduzindo o suor.

E se é sentido um incômodo ao correr?

André Luiz conta que as erupções normalmente ocorrem em áreas que não ficam em atrito com o tênis e, por conta disso, não atrapalham o rendimento de atletas. Caso o esportista sinta incômodo, deve-se evitar correr por dois ou três dias para impedir que ocorra um processo inflamatório, ressalta.

Comentários

Tags:, , , , ,
Redação Webrun
Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade