• Corridas de Rua - O quanto o equilíbrio é importante para corredores?

O quanto o equilíbrio é importante para corredores?

Muito difundido nos últimos anos, o treinamento funcional tem ganho adeptos no Brasil e no mundo, apresentado resultados extremamente positivos para todos aqueles que praticam atividades físicas, independente da modalidade esportiva que esteja envolvido.

Todo movimento eficiente observado com atenção tem uma característica em comum: o equilíbrio, definido como a capacidade que um atleta tem de manter seu centro de gravidade sobre sua base de apoio, neutralizando as forças externas que poderiam prejudicar o desempenho.

Equilíbrio é uma valência física que está relacionada a coordenação e controle, capacidades que auxiliam a manter o balanço sobre a superfície sobre a qual está apoiado. Já estabilidade se relaciona de forma mais precisa com a capacidade de manter a resistência, contra os distúrbios do equilíbrio.

Após a primeira infância, quando os estímulos de manutenção de equilíbrio estão presentes no cotidiano das crianças, como aprender a andar, deixamos de ter estes estímulos de forma regular e nossos receptores não são estimulados adequadamente para manter um treinamento para esta valência física.

Inscreva-se para a 8ª Meia Maratona Pague Menos. Clique aqui!

Apesar deste destreinamento, as demandas do equilíbrio estão presentes em diversas ocasiões do nosso cotidiano. Ao desferir um chute, apoiamos um pé no solo enquanto o outro golpeia a bola, terminações nervosas encontradas em músculos, articulações e tendões, chamados de proprioceptores, enviam informações ao sistema nervoso central a fim de provocar ajustes nos movimentos e manter o equilíbrio.

Quanto mais rápido e automatizado for este processo, mais eficiente será o movimento. Em todas as atividades esportivas, o atleta necessita de equilíbrio e estabilidade para manter as atividades dinâmicas e portanto estes estímulos devem estar presentes nos treinos.

Foto: Undrey/Fotolia

Foto: Undrey/Fotolia

A qualidade é mais importante do que a quantidade.  Em outras palavras, o como se faz é mais importante do que necessariamente o que se faz. Na era da pouca disponibilidade de tempo livre para o treinamento, seja um praticante ou um atleta de alto rendimento, a concentração no treinamento deve ser primordial, direcionando o olhar e a energia nos fundamentos básicos dos movimentos.  

A qualidade do movimento deve ser prioridade nos treinos, o que necessita ser sempre lembrado por técnicos para auxiliar seus atletas.    

Comentários

Tags:, , ,
Dr. José Marques Neto
Graduado em medicina pela Universidade de São Paulo (USP) e em cinesiologia, Magna Cum Laude, pela Texas Christian University, nos Estados Unidos. Médico especialista em Medicina do Esporte pela SBME e em Ortopedia e Traumatologia pela SBOT, pós-graduado em Fisiologia do Exercício pelo Instituto de Ciências Biológicas-USP e em Biomecânica da Saúde e Atividade Física pela Universidade Gama Filho. Consultor em Medicina do Esporte das revistas Contra Relógio e Women's Health, e do site Webrun. Médico do Esporte do Instituto VITA em São Paulo.
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade

NEWSLETTER