Quando a corrida te conquista aos poucos

Monique tinha preguiça de sair de casa para treinar Foto: Arquivo pessoal Monique tinha preguiça de sair de casa para treinar Foto: Arquivo pessoal

“Não corria de jeito nenhum, tinha preguiça só de pensar em sair de casa para treinar. Achava um absurdo”, essas palavras podem soar bem normais para algumas pessoas, principalmente para as que passaram a amar a corrida só após um tempo. Essa fala é da bióloga e bloqueira Monique Verdot, que
começou a correr há dois anos, por incentivo do marido.

“Ele me inscreveu em uma corrida e começou a me incentivar a treinar. A ideia era que eu me empolgasse e me mexesse. No fim participei sem preparo físico nenhum, mas como sou bem competitiva dei meu melhor. Apesar de terminar a prova quase morrendo fiquei encantada com a energia das pessoas, isso me fez enxergar que eu também era capaz, só precisava de força de vontade”, diz.

Os melhores eventos de corrida do Brasil estão no Ticket Agora. Escolha sua prova!

Denise perdeu quinze quilos com a corrida Foto: Arquivo pessoal Denise perdeu quinze quilos com a corrida Foto: Arquivo pessoal

No caso da executiva Denise Ribeiro o caso foi um pouco diferente. Por trabalhar com eventos esportivos ela já conhecia há tempos a energia do mundo das corridas, mas achava que nunca conseguiria correr pelo seu histórico de sedentarismo e sobrepeso. “Quando tomei a decisão de correr minha vida mudou completamente, consegui melhorar a saúde, deixei de ser hipertensa e eliminei 15 quilos”, conta.

Sua força de vontade incentiva muitas pessoas. “Comecei a evoluir nas distancias e automaticamente incentivar amigos, familiares e pessoas do trabalho. Hoje corro pelo menos três vezes por semana e já participei de diversas provas. Agora me preparo para fazer minha primeira meia maratona após dois anos de treinamento”, conta com entusiasmo Denise.

Roberta Lopes Lucia, coordenadora esportiva começou seus treinamentos como muitos outros corredores, com o aquecimento para os treinos de musculação. “Sempre dizia a meu treinador que não gostava ou não estava afim de correr, tentando me incentivar ele passava algum treino mais dinâmico. Com o tempo fui acostumando com a sensação da corrida”, conta. Hoje ela perdeu a conta de quantas provas já participou. “Me apaixonei pela corrida de rua, cheguei aos 21k e agora também participo de provas de montanha. Uma verdadeira mudança de terreno que adoro”, conta.

Participe da 13ª Corrida Santos Dumont e divirta-se como nunca. Inscreva-se aqui!

Roberta começou a treinar como aquecimento da musculação, se apaixonou e não parou mais de aumentar as distâncias Foto: Arquivo pessoal Roberta começou a treinar como aquecimento da musculação, se apaixonou e não parou mais de aumentar as distâncias Foto: Arquivo pessoal

“Acredito que hoje sou uma pessoa mais focada e que a corrida ajuda a me conectar, é um momento muito íntimo. Mesmo quando você corre em grupo temos que estar focados e ouvindo os sinais do corpo”, diz Roberta.

Indicações para começar no esporte não faltam: “a corrida hoje é meu esporte preferido. Continuo não gostando de treinar sozinha, mas vi que não é um esporte individualista, pois sempre terão corredores para te acompanhar, incentivar e fazer companhia”, diz Monique.

“A corrida para mim é um momento de realização, superação e pura felicidade! Adoro ir nos eventos, encontrar amigos e superar meus limites”, finaliza Denise.

Este texto foi escrito por: Christina Volpe

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts