10k trail run X 10k no asfalto: conheça as principais diferenças

Se correr pelas ruas da cidade já é algo extremamente prazeroso imagine na natureza, cercados de belas paisagens? Quem pratica corrida na montanha garante que trocar a buzina dos carros, visual de outdoors e o ar poluído é ainda mais gratificante. Além de relaxar os olhos, ouvidos e presentear os pulmões com um ar mais puro, ainda existem os benefícios físicos.

Foto: Newman Studio/Fotolia
Foto: Newman Studio/Fotolia

Com tanta coisa boa, trocar os terrenos parece fácil, mas mesmo corredores mais experientes precisam se adaptar à novidade, afinal o asfalto em nada se assemelha às irregularidades da natureza. Essa adaptação, que pode começar pelas roupas e acessórios, deve passar pelo treinamento e alimentação e terminar com o reconhecimento do terreno. Um passo a passo simples, mas fundamental para realizar uma boa prova.

Clique aqui e participe da Toughman Brasil!

Quem corre trail run sabe que às vezes 10 km não tem distância exata. “Para quem está acostumado com provas de 10 km de asfalto, água constante, placa de marcação de quilômetro, isotônico na metade da corrida e a duração, para amadores, entre 45 e 70 minutos, verá que na montanha a brincadeira é um pouco diferente”, afirma Emerson Bisan, treinador da Nova Equipe Assessoria Esportiva.

Foto: maryviolet/Fotolia
Foto: maryviolet/Fotolia

A primeira grande diferença é na avaliação do grau de dificuldade. “Além da altimetria acumulada em metros na distância percorrida, o acesso às trilhas que podem ter single tracks, rios, lama e erosões aumentam muito o grau de dificuldade. Tudo isso gera também uma grande diferença no tempo final. Algumas provas de 10 km nas montanhas chegam a durar até três horas e com isso a suplementação deve ser turbinada com água, isotônico, carboidrato, além dos equipamentos solicitados obrigatoriamente pela organização como apito, manta térmica e outros itens de segurança em trilhas”, explica Bisan.

A estratégia de prova é elaborada de acordo com a altimetria e grau de dificuldade. Tudo é levado em conta quando se estima o tempo final. “Se sua especialidade é 10 km em asfalto, ao ir paras trilhas deve cuidar principalmente do volume de treinos longos. De resto, basta se preparar para essas pequenas mudanças e se divertir!”, afirma Bisan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gabriel Gameiro

Gabriel Gameiro

Estudante de jornalismo, que caiu no mundo dos esportes por acidente e com o tempo aprendeu a amar. Gosta do que faz e apesar de ainda não ser um corredor ama fazer spinning e cobrir corridas.

Ver todos os posts