11 fatos sobre os Jogos Paralímpicos

Foto: Comitê Paralímpico Brasileiro Foto: Comitê Paralímpico Brasileiro

Clique aqui e acesse o calendário de provas mais completo do Brasil!

O Brasil está em contagem regressiva para ser anfitrião de mais um evento relevante na história do esporte: dos dias 7 a 18 de setembro, os olhos do mundo estarão voltados para os Jogos Paralímpicos Rio 2016, que terá a presença de atletas de 176 países. Para aquecer o assunto, veja alguns fatos interessantes sobre o evento e o que esperar dos nossos queridos atletas brasileiros:

Foto: Comitê Paralímpico Brasileiro Foto: Comitê Paralímpico Brasileiro

1. Tudo começou em 1948, na cidade de Stoke Mandeville, na Inglaterra. Lá, ocorreram as primeiras competições esportivas para deficientes físicos, que eram militares que sofreram lesão na medula espinhal durante a Segunda Guerra Mundial.

2. Quatro anos depois, a Holanda se uniu aos jogos, que acabou tomando proporções maiores desde então. Finalmente, em 1960, aconteceu a primeira competição oficial dos Jogos Paralímpicos, em Roma, Itália. Na ocasião, participaram 400 atletas.

Foto: Comitê Paralímpico Brasileiro Foto: Comitê Paralímpico Brasileiro

3. Nesta edição dos Jogos Paralímpicos, serão 23 esportes diferentes disputando medalhas, totalizando 528 provas em 20 arenas ao longo dos 11 dias de evento.

4. No quadro de medalhas do Brasil, a natação se destaca com três atletas: Daniel Dias (15 medalhas), Clodoaldo Silva (13 medalhas) e André Brasil (10 medalhas).

5. O atletismo também conquistou medalhas, com as vitórias de Ádria Rocha Santos (13 medalhas) e Luiz Cláudio Pereira (9 medalhas).

Foto: Comitê Paralímpico Brasileiro Foto: Comitê Paralímpico Brasileiro

6. Logo nos dois primeiros dias de evento, a nação brasileira tem a chance de conquistar 5 medalhas. As promessas são: Daniel Dias (natação – 200m livre da classe S5); Terezinha Guilhermina (atletismo – 100m rasos da classe T11); André Brasil (natação, 50m livre da classe S10); Lúcia Teixeira (judô – classe B2); e Talisson Glock (natação – 100m costas da classe S6).

7. Alguns outros atletas que valem a pena ficar de olho: Jady Martins Malavazzi, Maiara Barreto (nado livre e costas), Débora Campos (tiro esportivo), Marcio Silva Braga Leite (atletismo, arremesso de peso, lançamento de disco e dardo) e Yeltsin Jacques (atletismo) – eles conquistaram recentemente os índices necessários para a participação nos Jogos.

8. Durante os Jogos Paralímpicos, serão distribuídas 2.347 medalhas para os atletas, entre ouro, prata e bronze.

9. Uma diferença para ser comemorada: o número de atletas participantes nestes Jogos Paralímpicos aumentou expressivamente: 4 mil contra os 400 da primeira edição.

Foto: Comitê Paralímpico Brasileiro Foto: Comitê Paralímpico Brasileiro

10. Os atletas nem sempre ganharam medalhas nos Jogos Paralímpicos: algumas edições premiavam os atletas de pódio com trófeus e diplomas.

11. Apenas a partir de 1984, com os Jogos Nova York/Stoke Mandeville, os atletas Paralímpicos passaram a ser premiados com medalhas de ouro, prata e bronze até então, era distribuída uma única versão de medalha, sem diferenciação, para os três primeiros colocados.

Este texto foi escrito por: Amanda Preto

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts