1924 – Jogos Olímpicos de Paris

O Barão de Coubertin não se conformara com o relativo fracasso dos Jogos de Paris de 1.900 quando ele havia se empenhado por realizar na capital francesa mas que os organizadores da Exposição Universal não levaram os idéias e princípios de Coubertin em consideração. Desta foram Coubertin se esmerou para fazer dos jogos de 1924 um marco na história Olímpica e contou com grande participação da população e localização central e facilidade de locomoção.

Tivemos a participação de 3092 atletas( sendo 136 mulheres) de 44 Paises( inclusive o Brasil) em 17 modalidades. A Alemanha não foi convidada mas os demais Paises perdedores da Guerra participaram

O grande sonho de Coubertin foi realizado com a construção de uma Vila Olímpica onde todos os atletas puderam conviver no mesmo ambiente.

O Brasil participou em atletismo, tiro e remo e o destaque de nossa delegação foram os irmãos Castelo Branco que foram 4º no remo.

Estes Jogos Olímpicos foram imortalizados pelo filme Carruagens de Fogo, ganhadores de vários Oscar eque conta a história e as vitórias dos britânicos Abrahans( 100 metro), Liddel ( 400 metros) e do americano Sholz nos 200 metros. O tema musical do filme tornou-se um clássico e muito usado em eventos esportivos. O filme que não é uma história fiel mas retrata muito bem os costumes e o espírito da época. O filme não contou que Abrahans já havia participado dos Jogos Olímpicos de 1920 nos 100 e 200 metros e que também havia sido convocado para o salto em distancia em 1924 e que não participou pois sua inclusão no salto em distãncia começou a ser questionada por cartas enviadas a Jornais britânicos ( soube-se depois que foi o próprio Abrahans que enviou as cartas com o intuito de se concentrar nas provas de velocidade. Na verdade os 100 metros não foi uma revanche de seu fracasso nos 200 metros como no filme pois os 100 metros foram corridos antes que os 200 metros. Também com relação a Eric Liddel ele não tomou conhecimento de que os 100 metros seriam realizados no domingo apenas em viagem a Paris pois já conhecia a programação com cerca de 6 meses de antecedência tanto que se dedicou mais ao treinamento dos 200 metros (ganhou bronze) e 400 metros (ouro)

A Celeste olímpica Uruguaia voltou a vencer e até hoje existe uma lenda que os uruguaios treinavam com as Chuteiras nos pés invertidos o que os deixava com maior destreza e habilidade.

Na natação houve o surgimento de John Weissmuller que venceu os 100, 400 metros e o revezamento 4 x 100. Anos depois Weissmuller que teve paralisia infantil quando criança ganhou notoriedade como Tarzam no cinema.

A Finlândia com 10 medalhas de outro voltou a dominar o atletismo, com grande destaque para o fenomenal Paavo Nurmi

Nos 800 metros surpresa com a vitória do britânico Douglas Lowe com 1:52.4.

Nos 1.500 metros mais uma vitória do fenomenal Paavo Nurmi com 3:53.6 em recorde Olímpico. Os finlandeses protestaram com os organizadores que colocaram a final dos 1.500 e 5.000 metros com exatos 55 minutos de intervalo para dificultar o domínio de Nurmi e Nurmi ganhou os 1.500 carregando,como sempre, o cronômetro em sua mão direita para dosar suas energias e regular o ritmo da prova e se poupar para a final dos 5000 metros que seria logo após.

Nos 3000 steeple vitória do outro fenômeno finlandês, Ville Ritola com 9:33.6

Na prova de equipes de 3000 metros deu a lógica com a vitória da equipe da Finlândia ( com Nurmi,Ritola e Katz) com 8 pontos

Na prova de Cross nova vitória de Nurmi com 32:54.8 derrotando uma vez mais seu compatriota rival Ritola com 34:19.4. Por equipes a Finlândia foi novamente campeã de Cross

Nos 5000 metros o exausto dos 1.500 metros Nurmi voltou a vencer e não adiantou seus opositores imporem um ritmo veloz para desgastar o já debilitado Nurmi. A medalha de ouro foi conquistada em 14:31.2 , recorde olímpico. Seguido por seu compatriota Ville Ritla com 14:31.4

Nos 10.000 metros, aproveitando a ausência de Nurmi o finlandês Ritola não só venceu como o fez em recorde mundial com 30:23.2 derrotando o desafortunado sueco Edvin Wide com 30:44.2. O sueco foi também um grande atleta da época mas que não conquistou o ouro olímpico pois em 1924foi bronze nos 5.000 ( para Nurmi e Ritola) e prata nos 10.000 ( para Ritola) e em 1928 bronze para Ritola e Nurmi nos 5.000 e bronze nos 10.000 para Nurmi e Ritola

Nurmi ganhou 5 medalhas de ouro em Paris (1.500,5.000,Cross country Individual, Cross Equipes e 3000 equipes). Queria correr também os 10.000 metros mas os dirigentes não deixaram alegando que seria muito desgastante. Irritado Nurmi treinou no mesmo dia fazendo uma marca melhor do que o recorde mundial de Ritola que ganhou a prova.

Na Maratona vitória do finlandês Albin Stenroos, lenhador de 35 anos que havia ganho bronze em 1912 nos 10.000 metros com 2:41.22.6 derrotando o italiano Romeo Bertini com 2:47.19.6

Este texto foi escrito por: Sergio Coutinho Nogueira

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts