4 opções para substituir o óleo de cozinha

Foto: Fotolia

Não é novidade para ninguém que o óleo de cozinha, em geral, não faz bem à saúde: engorda, aumenta os níveis de colesterol, multiplica o risco de desenvolvimento de células cancerígenas e doenças cardíacas, causa inflamações no organismo, entre muitos outros problemas.

+ Bora correr na Praia do Rosa? Inscreva-se aqui e participe do Mountain Do!

Mas, como é quase impossível deixar de comer tudo que vai óleo, o segredo está em substituir esse usado no dia a dia, por opções menos prejudiciais ao organismo.

O Webrun te dá quatro alternativas para ajudar a banir de vez o óleo de cozinha da sua alimentação.

1. Óleo de coco

Foto: Fotolia                      Foto: Fotolia

Benefícios

Além de possuir o ácido graxo ômega 3 que é saudável ao organismo, este tipo de óleo ajuda a reduzir o colesterol, dar energia, acelerar o metabolismo, queimar gorduras mais rápido, aumentar a sensação de saciedade, regular os níveis de açúcar no sangue e até a ajudar o corpo a absorver nutrientes de forma mais eficaz.

Como usar?

O óleo de coco não perde suas propriedades ao ser aquecido, serve para milhares de receitas, tanto frias quanto quentes. Para refogar vegetais é o melhor, deve ser cozinhado em temperatura baixa, e quando está líquido pode ser usado como tempero para dar aquele gostinho diferente nas comidas.

2. Óleo de linhaça

Foto: HandmadePictures/Fotolia                     Foto: HandmadePictures/Fotolia

Benefícios

Ele é rico em Ômega 3, melhora a elasticidade das artérias e a circulação sanguínea. Também contribui para o combate à osteoporose porque aumenta a absorção de cálcio e combate os radicais do envelhecimento.

Como usar?

O óleo de linhaça deve ser usado para temperar comidas frias, como saladas, aperitivos e queijos. Mas não abuse na quantidade!

3. Óleo de amendoim

Foto: Fotolia                     Foto: Fotolia

Benefícios

É rico em vitamina E, ajuda a combater o colesterol ruim, diminuir o risco de pressão alta, infarto e acidente vascular cerebral. Além de desacelerar o envelhecimento precoce e promover a cicatrização.

Como usar?

É uma ótima opção para fritar alimentos que necessitam de ser imersos na gordura, pois deixa a fritura sequinha e não perde suas propriedades, quando usado em até 220˚C. Não é indicado que se consuma mais de uma colher de sopa por dia. Na quantidade adequada, o óleo de amendoim pode ser um aliado à perda de peso.

4. Azeite de oliva

Foto: Dušan Zidar/ Fotolia                     Foto: Fotolia

Benefícios

Ele não aumenta o colesterol ruim do corpo e ainda mantém o colesterol bom. Além disso, o azeite tem efeito anti-inflamatório, combate as células cancerígenas, evita o envelhecimento precoce e também possui polifenóis que contribuem para o fortalecimento dos ossos.

Como usar?

Além de temperar saladas e legumes, o azeite pode ser usado no preparo de alimentos cotidianos como arroz e massas. Se consumido em excesso, o azeite pode ser prejudicial à saúde. O ideal é consumir o extravirgem com até 0,5 de acidez e evitar aquecê-lo demais para que não perca seus nutrientes.

No começo pode parecer difícil, o gosto não será o mesmo, mas adotar hábitos saudáveis é uma questão de costume!

+ Clique aqui e fique por dentro do melhor calendário de eventos do Brasil!

Carolina Abrantes

Carolina Abrantes

Estudante de jornalismo, já metida a repórter. Encantada pelo mundo dos esportes e pela forma como eles podem mudar a vida das pessoas.

Ver todos os posts