5 fatores que melhoram o desempenho em corridas trail

O trail running é definido pela associação de trail running como uma corrida pedestre, off road e que seja realizada em ambiente natural (montanhas, trilhas, florestas etc.), com o mínimo de estrada pavimentada (<20% do total da prova).

Essas provas são divididas em curtas (<42Km) e longas (>100Km).

Hoje vou falar de fatores de desempenho em provas trail de curta distância. Nessas provas o tempo total de prova gira em torno de 1,5- 4h.

No meu entendimento, trail running, corrida de 100m e corrida de rua são esportes diferentes. Cada um tem uma peculiaridade específica. Portanto deve ser analisado e estudado de formas distintas. Para falar especificamente de trail, temos que entender que a característica principal é ter grandes aclives e declives, bem como terrenos irregulares.

No trail running você observa ações musculares concêntricas longas Foto: AyaImages/Fotolia
No trail running você observa ações musculares concêntricas longas Foto: AyaImages/Fotolia

Na corrida de rua tradicional você observa ciclos de passada bem definidos com ações musculares de alongamento e encurtamento cíclicos. Já no trail running você observa ações musculares concêntricas longas (nas subidas) e ações musculares excêntricas longas (nas descidas) com passadas extremamente diferentes.

Ou seja, são demandas fisiológicas e biomecânicas completamente diferentes. Por isso, é importante um treinamento específico para cada modalidade.

Contudo, quando observamos somente o tempo de prova, verificamos que tanto na corrida trail quanto na de rua há uma similaridade, ambas têm duração menor que 4h. Portanto, seria possível pensar que em ambas o desempenho é definido pelos mesmo parâmetros fisiológicos como VO2máx, Limiar de Lactato e economia de energia.

Participe do Circuito Ilha Carioca – Etapa Praia da Bica. Inscreva-se aqui!

E, talvez o parâmetro principal seja a economia de energia, tendo em vista que alguns estudos já demonstram que atletas com Vo2Máx parecidos, se diferem justamente na sua economia de movimento.

Esses parâmetros são utilizados, basicamente, para predizer o desempenho de um atleta. Ou seja, quanto maiores e melhores forem seus escores, melhor é o o desempenho. Mas, como falei anteriormente, se a corrida de rua e corrida trail são esportes diferentes, eles seriam explicados pelos mesmos parâmetros?

A resposta é não. Há alguns parâmetros diferentes que explicam melhor o desempenho em corredores de trail. Por exemplo, a economia de corrida gerada em um exercício em esteira, realizado até a exaustão em uma inclinação de 10% explica melhor seu desempenho do que um teste em esteira comum. Além disso, outro parâmetro deve ser colocado: a força de membros inferiores.

Treinamento específico em aclives e declives, com o intuito de melhorar a força e resistência dos membros inferiores é importante Foto: Lukasx/Fotolia
Treinamento específico em aclives e declives, com o intuito de melhorar a força e resistência dos membros inferiores é importante Foto: Lukasx/Fotolia

Se pensarmos que uma das características marcantes do trail são as subidas e descidas, nada mais lógico que lembrar que o componente muscular é fator primordial. Já existem evidências que quanto mais uma prova tiver trechos de subida, maior esse fator é preditor de desempenho.  

Tendo como base tudo o que foi falado, observando as evidências científicas que temos e pensando em treinamento para melhorar a sua performance nas corridas trail curtas, deixarei algumas dicas:

1. Seria interessante organizar suas sessões de treino: Algumas horas de MTB (aclive/declive) para melhorar resistência e força de membros inferiores.

2. Algumas horas de treinamento específico em morro, pensando em melhorar a técnica (obviamente, quanto melhor for a técnica de corrida em terrenos acidentados, menor vai ser seu dispêndio energético e melhor será sua economia de corrida).

3.Treinamento de corrida específico em aclives e declives, com o intuito de melhorar a força e resistência dos membros inferiores, aumentando assim a economia de energia.

4. Treinos intervalados intensivos e extensivos para melhorar a velocidade e vo2máx (este parâmetro prediz 90% do desempenho em corridas trail de curta distância). Vale lembrar que treinos de velocidade também melhoram a economia de corrida.

5. Treinamento Funcional. Atualmente um dos melhores e mais eficazes métodos para desenvolver o fortalecimento muscular, coordenação motora, técnica de corrida entre outras valências fundamentais para corrida. E, de acordo com um estudo que achei a força muscular, prediz quase 50% do desempenho em corridas trail de curta distância.

Fortalecimento muscular, coordenação motora e técnica de corrida são essenciais Foto: Zamurev/Fotolia
Fortalecimento muscular, coordenação motora e técnica de corrida são essenciais Foto: Zamurev/Fotolia

Concorda ou discorda com o que foi dito?

Deixe seu comentário, vamos fomentar a discussão! Quanto maior for a discussão, maior será a evolução do esporte como um todo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cristiano Fetter

Cristiano Fetter

Mestre em Ciências do Movimento Humano - UFRGS
Sócio Ultra Funcional Place
Founder Raiz Trail

Ver todos os posts