6 erros alimentares que corredores cometem no pós-treino

Comerciais de televisão, anúncios de revistas e sites estão repletos de ofertas de comidas e bebidas que ajudam você a reabastecer e recarregar as energias depois da atividade física. Quando se trata de bebidas esportivas e barras de proteína, você pode estar sabotando os ganhos do seu treino em vez de melhorá-los. Elas são úteis se você fez uma hora ou mais de exercício pesado, mas para a maioria de nós, algumas frutas, verduras e um pouco de água fazem o trabalho. O Webrun conversou com a nutricionista Flávia Sgavioli, da Estima Nutrição, ela explicou quais são os seis maiores erros alimentares cometidos por corredores no pós treino, veja se você comete algum deles.

+ Seu calendário completo de corridas virtuais está aqui!

6 erros alimentares que corredores cometem no pós-treino
Foto: Adobe Stock

6 erros alimentares que corredores cometem no pós-treino

1. Comer pouca proteína

Se não for oferecido ao corpo a quantidade adequada de aminoácidos (derivados de proteína), as fibras lesionadas não irão se reconstruir como deveriam e isso pode ocasionar perda de massa magra.

2. Ingerir muita bebida alcoólica
6 erros alimentares que corredores cometem no pós-treino
Foto: monticellllo/Fotolia

Consumir bebida alcoólica após a corrida diminui a recuperação muscular. Estudos relacionam essa queda de recuperação à alterações nos níveis de cortisol, GH (hormônio do crescimento) e testosterona causadas pela bebida. Nesse caso, o álcool pode elevar níveis de cortisol e devido a sua interferência no eixo hipotalâmico, é capaz de reduzir níveis de testosterona e GH. Além disso, o álcool pode lesionar células hepáticas e acumular gorduras no fígado.

3. Exagerar na comida

Exagerar nunca será bom negócio, independente do momento. Isso significa subestimar o gasto energético/calórico que foi usado na corrida, comer além do necessário pode impedir o emagrecimento ou ainda acumular gordura corporal, devido ao excesso de carboidratos.

Foto: Marina/Fotolia
Foto: Marina/Fotolia
4. Comer poucos carboidratos depois de um treino intenso

Durante a corrida, usamos nossas reservas de glicogênio muscular para produzir energia. Glicogênio esse, que deverá ser reposto atrás do consumo de carboidratos no pós treino.

5. Deixar para planejar o que comer depois treino

Se estiver “morrendo de fome” logo após o treino, pode ser sinal de que o suprimento pré treino não esteja sendo o suficiente. Nesse caso provavelmente o indivíduo esteja com as reservas de glicogênio muscular muito baixas, o que faz com que nosso corpo peça por alimentos ricos em carboidratos refinados, para que seja suprido rapidamente.

+ Confira quando será sua próxima corrida de rua!

6. Não beber água o suficiente

A água no pós treino é essencial, porque transporta o glicogênio muscular até as células. Além de ajudar no cansaço e fadiga, existe uma melhorar na circulação sanguínea e recuperação muscular, evitando até mesmo futuras câimbras.

Este texto foi escrito por: Gabriel Gameiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts