6 problemas que fazem os pés dos corredores sofrerem

Quem nunca precisou de um escalda pés, gelo, massagem ou água quente após uma corrida? Os pés dos corredores, sem dúvidas, são uma das partes do corpo mais exigida e a que também mais sofre. Dependendo do problema, a dor pode até atrapalhar o desempenho do atleta. Por isso, o Webrun listou alguns deles para te ajudar a entender as causas e, acabar de vez com incômodo na hora de correr.

6 problemas que fazem os pés dos corredores sofrerem
Foto: Adobe Stock

6 problemas que fazem os pés dos corredores sofrerem

1. Bolha

É o acúmulo de fluídos entre as camadas interiores e exteriores da pele. Elas podem aparecem quando o contato entre o pé e a meia e, o pé e o tênis é prolongado. Geralmente, é um problema superficial, mas nem por isso o incômodo é menor, já que em alguns casos podem infeccionar e até impedir o uso de calçados fechados. O calor também é um fator que pode facilitar ainda mais o surgimento de bolhas.

2. Joanete

Uma espécie de inflamação do osso, o joanete é um calo na lateral do dedão. O que a faz ser muito mais dolorida e até te impedir de treinar, já que essa parte do pé está sempre em contato com o tênis. O joanete, normalmente, surge a partir de uma predisposição genética e por isso muitas vezes só uma cirurgia pode corrigir. Outra causa também pode ser o uso prolongado de calçados apertados.

3. Unha encravada

Geralmente é a unha do dedão do pé que encrava. Esse problema pode ser causado por vários fatores, os mais comuns são: cortar a unha da forma errada, usar sapatos muito apertados e também a predisposição genética. Se não for tratada por um especialista, além de causar muita dor, pode evoluir para uma infecção e se tornar algo muito mais sério. O uso de antibiótico prescrito por um médico pode ser é necessário.

4. Calos

São causados pelo atrito ou pressão, normalmente, nos dedos do pé. Existem dois tipos: calos duros e calos moles. O primeiro ocorre quando o calo não é logo tratado e se “instala” no pé, tornando a pele do local mais grossa, rígida e espessa. O calo mole é a fase inicial do calo duro, que pode não evoluir se for tratado com técnicas de podologia.

+ Gosta de desafios? Encontre o próximo aqui!

Fotolia
Foto: Fotolia

5. Unhas negras

Faz com que a unha apresente uma cor escura, causada pelo acúmulo de sangue embaixo dela. É uma espécie de hematoma que pode aparecer quando a pessoa leva um pisão no pé, por exemplo, ou quando algo aperta tanto a região a ponto de fazê-la sangrar. Na maioria das vezes, é uma reação imediata do corpo que se cura com o tempo. Em casos mais graves a unha deve removida, mas isso é raro.

6. Micose (“Pé de atleta”)

Nem sempre é fácil identificar que está com micose. Os sintomas mais comuns são a coceira entre os dedos dos pés dos corredores, manchas avermelhadas, descamação e rachaduras na pele. As lesões podem causar mau cheiro e aparecer em várias regiões do pé, inclusive na sola. Quanto maior a umidade, mais a micose pode se propagar. O problema só é tratado com acompanhamento médico e uso de remédios.

Unhas bem cortadas, meias e tênis adequados, palmilhas ortopédicas e até mesmo a velha vaselina, para amenizar o atrito, podem ser ótimos aliados dos corredores. Mas, ainda assim, é sempre bom manter os cuidados com os pés diariamente e quando necessário consultar um podólogo e ortopedista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carolina Abrantes

Carolina Abrantes

Estudante de jornalismo, já metida a repórter. Encantada pelo mundo dos esportes e pela forma como eles podem mudar a vida das pessoas.

Ver todos os posts