7° Jogos Sul-Americano de Atletismo – 2° dia

Depois do segundo dia, o Brasil lidera amplamente o Campeonato Sul-Americano Juvenil. A competição corresponde este ano ao torneio de atletismo dos Jogos Sul-Americanos. As provas estão sendo disputadas no Estádio Olímpico do Pará, em Belém.

Faltando apenas a etapa deste sábado à noite (dia 3), os brasileiros já garantiram 21 medalhas de ouro, 12 de prata e 10 de bronze. A Venezuela ocupa a segunda colocação, com 3 medalhas de ouro, 7 de prata e 6 de bronze. O Brasil tem 386 pontos (209 no masculino e 177 no feminino) e a Venezuela 115 (48 no masculino e 67 no feminino).

Na sexta-feira à noite, o melhor resultado técnico foi o obtido pelo brasileiro Thiago Carahyba no salto em distância. O atleta paulista, da BM&F Atletismo-CAIXA, saltou 7,92, novo recorde sul-americano juvenil (até 19 anos). O recorde anterior era 7,87 e pertencia, desde 1987, ao peruano Ricardo Valiente.

Thiago comemorou muito o recorde, deu a volta na pista com as bandeiras do Brasil e do Pará. “Até pouco tempo atrás eu estava no céu, porque era campeão mundial (na categoria menor, até 17 anos, título ganho na Hungria em 2001). Daí, fui mal no Mundial Juvenil (em julho último na Jamaica) fiquei muito decepcionado. Agora estou novamente num bom lugar”, dizia o atleta, para explicar a euforia.

Outro recorde sul-americano juvenil foi conseguido pela equipe brasileira no 4 x 100m masculino. Eliezer de Almeida (ASSEM São José dos Campos), Bruno Góes (ABC-CAIXA), Jorge Célio Sena (Vasco da Gama) e Bruno Pacheco (Vasco da Gama-CAIXA) venceram com 39.64.

Eles melhoraram em 11 centésimos o recorde anterior, que era da equipe e fora conseguida no Mundial da Jamaica. “Continuamos com um grupo forte de velocistas. E eles podem progredir muito, ainda”, afirmava Carlos Cavalheiro, coordenador da Comissão Nacional de Treinadores da CBAt.

Keila da Silva Costa (Olympikus/Santos Dumont-CAIXA) ganhou o salto em distância com 6,37. Foi sua segunda medalha de ouro no torneio (na véspera, ela vencera o triplo, prova em que foi bronze no Mundial Juvenil). Os 6,37 de Keila é também novo recorde sul-americano juvenil (o anterior era de Jennifer Innis, da Guiana, com 6,34, marca de 1978). “Fui muito feliz no salto, não esperava tanto”, explicava atleta.

A outra ganhadora de medalha de bronze para o Brasil na Jamaica, Juliana Paula Santos de Azevedo (BM&F Atletismo-CAIXA), ganhou os 800m, com 2:06.01 (recorde do Campeonato). “A fase continua boa, tenho que aproveitar”, brincava Juliana.

O Campeonato termina neste sábado e entre as provas mais esperadas está a dos 110m com barreiras, em que Thiago Carahyba tentará sua segunda medalha de ouro.

Este texto foi escrito por: Confederação Brasileira de Atletismo – CBAt

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts