7° Jogos Sul-Americano de Atletismo – 4° dia

Thatiana Regina Ignácio tem 19 anos e é uma das esperanças do atletismo feminino do Brasil. Quando ela nasceu, em 2 de setembro de 1983, em São Vicente, no litoral paulista, o recorde dos 100m no Campeonato Sul-Americano Juvenil era 11.58, pertencia à mineira Esmeralda de Jesus e já vigorava desde 17 de outubro de 1976.

O recorde de Esmeralda finalmente caiu. Foi logo na abertura do torneio de atletismo dos 7o Jogos Sul-Americanos. A competição, que corresponde ao Sul-Americano Juvenil de 2002, começou nesta quinta-feira, dia 1, e termina sábado, dia 3, no Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, em Belém. Na final da prova, Thatiana, que compete pela BM&F Atletismo-CAIXA, venceu com 11.57.

Curiosamente, Esmeralda que também foi recordista brasileira absoluta nos 100m, salto em distância e salto triplo está em Belém, trabalhando na organização dos Jogos. Ela não pôde ver seu recorde cair, pois o trabalho exige sua presença no Hilton Belém, onde fica a sede da organização. “Ainda bem que temos gente nova e boa”, disse, depois, Esmeralda, que também é treinadora em São Paulo.

Thatiana, que esteve no Mundial da Jamaica em julho, onde conseguiu o quinto lugar na prova, parecia surpresa com a longevidade da marca de Esmeralda. “Fazia tanto tempo assim?”, dizia. A partir de 2003, ela já competirá na categoria principal. Para Carlos Cavalheiro, coordenador da Comissão Nacional de Treinadores, “isto não significará nenhum problema, pois Thatiana já tem nível de atleta adulta”.

No triplo feminino, Keila da Silva Costa medalha do bronze no Mundial da Jamaica venceu com 13,79 (recorde do Campeonato). Keila (Olympikus/Santos Dumont-CAIXA) é uma das grandes atrações do torneio e competirá também no salto em distância. “O importante é a regularidade das marcas da Keila”, disse seu treinador, Roberto Ribeiro de Andrade. Keila é recordista sul-americana juvenil com 14,00 (marca de 2001) e no Mundial saltou 13,70.

Ainda no primeiro dia, um dos destaques foi a disputa dos 5.000m masculino, com o esperado duelo entre Franck Caldeira de Almeida (Mangueira-CAIXA) e Fernando Alex Fernandes (Maringá-CAIXA). Eles lideraram toda a prova e se revezaram na primeira colocação. A definição só aconteceu nos últimos 200m: Fernando ganhou com 14:13.29 (recorde do Campeonato) e Franck foi o segundo com 14:14.18.

Outro grande resultado obteve o campeão dos 100m masculino, o representante das Antilhas Holandesas Martina Churandy. Ele ganhou com 10.40 (na semifinal marcou 10.30), enquanto os brasileiros Bruno Pacheco (Vasco da Gama-CAIXA) e Eliezer de Almeida (ASSEM São José dos Campos) ficaram com os segundo e terceiro lugares, com 10.50 e 10.60.

Depois das dez provas finais disputadas no primeiro dia do Campeonato, o Brasil disparou na liderança, com 6 medalhas de ouro, 6 de prata e 2 de bronze. Na pontuação, os atletas brasileiros marcaram 120 pontos e a Venezuela estava em segundo lugar, com 43.

A segunda rodada começou na manhã desta sexta-feira, dia 2. E o Brasil conquistou mais uma medalha de ouro, na marcha feminina de 10.000m, com Alessandra Picagevicz (Timbó-CAIXA). Alessandra marcou 50:34.59, novo recorde do Campeonato. A principal rival da brasileira era a boliviana Ariana Quino Salazar, que foi desqualificada.

Este texto foi escrito por: Confederação Brasileira de Atletismo – CBAt

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts