76ª Comrades Marathon

A principal ultramaratona mundial, a Comrades Marathon, conhecida como “A Corrida dos Heróis”, é disputada na África do Sul num percurso de 89 Km e completou em 2001 sua 76ª edição.

Anualmente seu percurso é invertido e, esse ano, foi em downhill (declive) com a largada acontecendo na cidade de Maritzburg e chegada em Durban.

A prova desenvolve-se quase que totalmente por uma estrada com grande público, que incentiva os atletas ao longo do difícil percurso que tem muitos aclives e declives, independente do sentido da prova.

A Comrades acontece num feriado nacional da África do Sul e, quem entrega os prêmios aos vencedores é o Presidente da Replública, dada a importância do evento, considerado o mais importante do país.

Esse ano a prova contou com 15.588 concluentes no tempo-limite contra 1.500 no ano de 1975.

Competiram várias estrelas da Ultramaratona mundial, notadamente, atletas russos e da Europra oriental como: o bielo-russo Vladimir Kotov, vencedor em 2000 e detentor do recorde do percurso entre Durban e Pietermaritzburg (5:25m:23s), o russo Dmitri Grishine – vencedor em 1998 e recordista até então no downhill (5:26m:25s).

Mas, a vitoria ficou com o policial sul-africano, sendo, Andrew Kelehe, 36 anos, o vencedor da primeira Comrades Marathon do terceiro milênio.

Kelehe correu os 89 Km da prova em 5:25:51 – o segundo tempo mais rápido da história da Comrades – recorde pertence a Bruce Fordyce, 5:24:07, obtido em 1986 .

Após a vitória, dedicou a conquista para sua filha, que morreu de doença misteriosa este ano, com apenas 18 meses de vida.

“Essa vitória é para minha pequena menina”, disse, o campeão.

Esse resultado quebra o ciclo de três anos consecutivos de vitórias de corredores estrangeiros na Comrades.

Na segunda colocação o russo Leonid Shvetsov, 32, com a marca de 5:26:28. Shvetsov passou a marca da maratona (42,2 Km) com o cronômetro registrando 2:10 min.

Em terceiro lugar o bielo-russo Vladimir Kotov, 43, com o tempo de 5:27:21.

Completaram o pódio o russo Alexei Volgin, 43, com 5:27:40 e Fusi Nhlapo, 29, com 5:30:38, quarto e quinto colocados respectivamente..

No feminino a vitória foi da russa Elvira Kolpakova, 28, anos com a marca de 6:13:53.

Na segunda colocação Deborah Mattheus, 37, com o tempo de 6:23:04.

Depois de Mattheus, chegaram a russa Maria Bychkova, 25 (6:24:20) e a alemã Maria Bak, 42, (6:25:48), terceira e quarta colocadas respectivamente.

Na quinta colocação, a melhor ultramaratonista brasileira, a atleta Maria Auxiliadora Venâncio, 43, da equipe Memorial, com o tempo de 6:39:03. Venâncio, foi a terceira colocada na Categoria Veterano.

Entre os brasileiros os atletas profissionais João Souza, o Passarinho, e Valmir Nunes não completaram a prova, mas, os amadores Paulo Renato Amaral (8:33:57), Antônio Loureiro (10:46:32) e Marcio Milan (10:55:50) terminaram a prova dentro do tempo-limite.

O tempo-limite é rigorosamenrte estabelecido em 11 horas – sem “jeitinho brasileiro” – o último colocado foi o atleta Joseph Venter, que teve a honra de garantir a valiosa medalha e o buquet de flores oferecido a todos que conseguem concluir em até 11 horas.

Venter, concluiu a prova com o cronômetro registrando 10:59:59.

Resultados:

Masculino

1. Andrew Kelehe , 36, 5:25:51
2. Leonid Shvetsov, 32, 5:26:28
3 .Vladimir Kotov, 43, 5:27:21
4. Alexei Volgin, 43, 5:27:40
5. Fusi Nhlapo, 29, 5:30:38,

Feminino

1. Elvira Kolpakova, 28, 6:13:53
2. Deborah Mattheus, 37, 6:23:04
3. Maria Bychkova, 25, 6:24:20
4. Maria Bak, 42, 6:25:48
5. Maria Auxiliadora Venâncio, 43, 6:39:03

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts