Alexandre Manzan prestigia Long Distance nesse domingo

O triathleta veterano Alexandre Manzan será um dos destaques do Long Distance que acontece neste domingo na Base Aérea de Pirassununga, interior de São Paulo. Aos 34 anos, sendo 19 dedicados ao esporte, ele acumula diversos títulos na carreira e comenta que estará domingo no evento como forma de manter o condicionamento e também se divertir.

“Não tenho nenhuma expectativa para essa prova, nem penso em chegar entre os primeiros, porque estou treinando pouco. Tenho que dividir meu tempo entre os treinos, o trabalho e o estudo”, explica Alexandre, que foi um dos principais triathletas do País nos anos 90. “Vou participar só para competir e prestigiar a prova, que é uma das melhores desse tipo”, completa.

Ele acumula no currículo o título sul-americano em 1998, o vice do Circuito Mundial de Triathlon em 1996, o bicampeonato pan-americano júnior (1993/1994), entre outros. O brasiliense leva uma vida tripla, já que pela manhã nada e pedala em treinos de no máximo duas horas e depois segue para o 30º Distrito Policial de Brasília, onde se dedica ao cargo de policial civil na área de investigação. Não bastasse toda essa jornada, ele ainda encontra tempo à noite para cursar a faculdade de Geografia, na qual atualmente está no quarto semestre. “Sempre gostei da área, quero trabalhar com isso quando me formar”, ressalta Alexandre.

Perto do que ele passou em 1997, ocasião em que foi atropelado, essa “maratona” diária é fichinha. Ao pedalar numa estrada pouco movimentada de Brasília ele foi atingido por um carro, foi arremessado a mais de 10 metros de distância e sofreu diversos danos, como uma bicicleta destruída, escoriações por todo o corpo, traumatismo craniano leve, parte da orelha direita e couro cabeludo arrancados e fratura exposta no tornozelo esquerdo, além de várias fraturas na tíbia e no perônio. Ele contrariou as expectativas dos médicos e voltou a treinar em três meses e a competir em oito.

Alexandre conhece bem o percurso de Pirassununga, já que foi tricampeão nos anos de 2001; 2002 e 2003 e pode até surpreender alguns dos favoritos. “É muito melhor competir num circuito fechado como esse, pois não temos problemas com trânsito, pessoas na rua, e é mais seguro, também”, afirma o atleta. Apesar de não se dedicar mais ao alto rendimento, ele já conquistou este ano o X-Terra, em Angra dos Reis, e promete mais ação neste domingo.

O evento contará com a participação de aproximadamente 700 competidores, que enfrentarão de 1.900 m de natação, 90 quilômetros de ciclismo e 21 de corrida. Haverá também uma prova da categoria Short Distance, em que 380 participantes percorrerão o trajeto de 900m de natação; 22,5 quilômetros de ciclismo e seis de corrida, além de uma competição infantil para 100 crianças de diversas idades.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts