Após intensas negociações, Amazônia será a seletiva mundial do XTerra

Ilhabela recebeu o Global Tour até 2007 (foto: Luis Doro Neto/ adorofoto)
Ilhabela recebeu o Global Tour até 2007 (foto: Luis Doro Neto/ adorofoto)

Durante a etapa do Ceará do Circuito XTerra, realizada no último sábado (20/11), os organizadores anunciaram que a cidade de Manaus, no Amazonas, sediará a seletiva brasileira do circuito mundial do triathlon cross country. A Floresta Amazônica foi palco de uma etapa regional esse ano e, para sediar o Global Tour, venceu a concorrência com Ilhabela e Angra dos Reis.

“Fizemos uma enquete com alguns atletas e colocamos diversas regras a serem cumpridas para que determinada cidade fosse a sede do Global Tour”, ressalta Bernardo Fonseca, diretor da X3M Sport Business, empresa responsável pelo XTerra no Brasil. “O prefeito de Ilhabela lutou bastante, Angra tem o viés de possuir uma estrutura muito boa, mas em Manaus há uma cultura única”, completa.

A prova amazônica será mais uma vez realizada no coração da floresta, no Centro de Instrução do Grupamento de Selva do Exército (CIGS), apelidado de “quadrado maldito” pelos militares. “É apaixonante estar no meio da selva”, ressalta Bernardo. Ainda segundo ele, o envolvimento do poder público será ainda maior em 2011. “Teremos o apoio de todas as esferas do governo (Estadual e Municipal), além de todo o Exército”.

Ilhabela foi a primeira sede do Global Tour, título que ostentou até 2007, já que no ano seguinte Angra dos Reis foi o local escolhido. “Manaus venceu desta vez, mas não será perpétuo, já que anualmente teremos uma disputa saudável”, ressalta Bernardo.

Os melhores colocados em cata categoria na prova Global Tour ganham o direito de competir a final no Havaí e, para conquistar uma vaga, os atletas têm diversas opções pelo mundo. Para 2011 haverá seletivas na África do Sul, Filipinas, Ilhas Marianas do Norte, Nova Zelândia, Itália, Brasil, Áustria, França, França, México, República Tcheca, Alemanha, Japão, Canadá, Suíça e Estados Unidos.

A prova – A disputa na Amazônia aconteceu em junho, mesma época em que acontecerá em 2011, com distâncias de 1,5 quilômetro de natação, 30 de mountain bike e nove de corrida na Base de Instrução número quatro do Exército. A logística da prova envolveu uma verdadeira operação de guerra, já que para chegar ao local foi necessário usar ônibus e balsas.

“Não foi fácil concorrer com as outras cidades. Tivemos uma disputa árdua, com muitos almoços, reuniões e corridas no calçadão de Copacabana com o Bernardo”, lembra Fabrício Lima, Secretário de Municipal de Desporto e Lazer de Manaus. “Estamos muito felizes com o crescimento do circuito e vamos envolver toda a cidade com o evento. Pretendemos receber o pessoal muito bem, para que ninguém fique com saudades de Angra”, brinca.

Ele enfatiza ainda que já há estudos de melhorias a serem feitas na estrutura organizacional. “Vamos fazer um acordo com uma rede de hotéis para que possamos hospedar os atletas com tarifas diferenciadas e pretendemos receber todos no aeroporto”.

Por conta da distância grande entre o centro da cidade e o local da largada, os competidores são obrigados a acordar cedo e se alimentar muito antes do início da competição, motivo pelo qual a organização montou um café da manhã, que deve ser ainda mais reforçado na disputa do ano que vem. “Queremos montar um café da manhã mais organizado e um almoço caprichado pós prova”, ressalta Fabrício.

O Secretário afirma ainda que a prova deixou um legado muito importante para a cidade de Manaus. “Depois do XTerra o prefeito criou outra imagem para o esporte e abriu as portas para grandes eventos de diversas modalidades, em parceria com o setor privado”.

Esse ano a disputa aconteceu logo após o Ironman Brasil, em Florianópolis, e a X3M premiou os competidores com menor tempo nas duas provas com o troféu “Double Survivor”. “Esse ano o XTerra será duas semanas depois do Ironman e mais uma vez teremos essa premiação. Além disso, vamos visitar alguns países para divulgar o Global Tour na Amazônia”, garante Fabrício.

Este texto foi escrito por: Alexandre Koda

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts