Apps fitness e de dieta são seguros de usar?

Apps Fitness e de Dieta são Seguros de Usar?

Há vários apps que auxiliam na rotina de exercícios e em uma nova dieta. Eles ajudam a monitorar a ingestão e a queima de calorias, facilitam a programação de uma rotina de treino e dão dicas interessantes para melhorar seus resultados.

Mas será que eles são realmente confiáveis e seguros de se usar? 

Nós vamos abordar algumas questões sobre estas apps cada vez mais populares entre os entusiastas do mundo fitness.

A facilidade (e os perigos) dos apps fitness

O mundo fitness conta com uma imensidão de apps projetados para ajudar no registro e na quantificação dos exercícios, acompanhamento de programas nutricionais e até mesmo no monitoramento repassado por profissionais.

Apesar das facilidades oferecidas por estes recursos, eles também podem representar um grave perigo à segurança dos seus dados e informações. Aplicativos famosos como MyFitnessPal e 8fit já sofreram vazamento de dados por ataques de hackers, o que comprometeu a privacidade e as informações pessoais de inúmeros usuários.

Há ainda o problema de compartilhamento de informações pessoais com terceiros, sem que os detalhes completos sejam informados aos usuários.

O que os apps fitness sabem sobre você

Apps como Strava, Fitbit, Nike+ Run, Asics Runkeeper e MapMyRun usam dispositivos que se conectam ao seu smartphone e servem para coletar e armazenar várias informações suas, como quantos passos você dá, os locais por onde você passa (e os horários), para onde você viaja, seu peso, seu horário de sono e outras atividades.

Isto sem contar em dados de cadastro, como nome, endereço, telefone, e-mail e outros, dependendo do tipo de aplicativo que você usa – e até informações de cartão de crédito para pagar por opções e recursos adicionais.

Além disto, muitos aplicativos são comprados por gigantes de tecnologia. A Google concluiu a aquisição do app FitBit em 2021, anunciada por Rick Osterloh em uma transação de 2.1 bilhões de dólares. Isto amplia o debate sobre como e em que medida os dados dos usuários são usados e comercializados com terceiros.

Dados podem ser vazados (e roubados)

Como qualquer outro sistema, bancos de dados de apps fitness também podem sofrer com invasões e vazamentos. O ataque contra o MyFitnessPal em 2018 é o maior caso já registrado contra apps do gênero, expondo endereços de e-mail de mais de 150 milhões de pessoas.

Apesar de apps de outros tipos sofrerem mais ataques, isto não diminui a seriedade dos riscos de vazamento que apps fitness podem sofrer. Além disto, não há como os usuários terem certeza sobre o nível de segurança do armazenamento de seus dados por parte dos administradores dos aplicativos, nem com quem estas informações são compartilhadas.

Os principais perigos destes aplicativos

  • Muitos aplicativos coletam dados dos usuários por motivos válidos, como a melhoria dos serviços e sistemas. Mas outros motivos podem não ser informados de forma transparente aos usuários e atendem a propósitos menos nobres, como o comércio com terceiros.
  • Entre os pontos negativos mais fortes, podemos listar a exposição de dados pessoais. Muitos apps oferecem opções de privacidade mais fortes, mas exigem a alteração nas configurações internas, o que pode ser complicado para muitas pessoas e não chega a ser efetivamente informado por muitos serviços do tipo.
  • Muitas políticas de privacidade são vagas e dúbias, com declarações como “podemos compartilhar seus dados com patrocinadores e terceiros”, o que não dá um quadro muito concreto sobre quem são estes terceiros. 
  • Outro problema é que estas políticas de privacidade também podem induzir usuários ao erro, e outros sequer possuem uma política de privacidade informada ao usuário final.

Como proteger sua privacidade?

Apps fitness e de saúde são ferramentas úteis para te motivar a manter uma rotina saudável e monitorar seus progressos. Mas você não precisa colocar sua segurança digital em risco para garantir saúde física. Há algumas dicas que ajudam a melhorar sua privacidade e proteger seus dados.

  • Ler a política de privacidade é essencial antes de instalar qualquer aplicativo e consentir com o armazenamento e compartilhamento dos seus dados. Se você não se sentir confortável com este fator ou não houver transparência suficiente, evite usar estes serviços.
  • Algumas ferramentas ajudam a melhorar sua privacidade, como uma VPN. Você pode conferir opções confiáveis de serviços VPN, indo de serviços pagos até aplicativos VPN gratuitos – vale a pena pesquisar e verificar com a melhor VPN grátis para o seu tipo de dispositivo. Elas oferecem criptografia adicional e ajudam a melhorar certos aspectos de privacidade digital, como o monitoramento da sua localização.
  • Outra dica importante é limitar o tipo e a quantidade de informações que você insere nestes aplicativos. Grande parte dos dados são fornecidos pelos próprios usuários. Veja também as opções de privacidade nas configurações do app para verificar se há opções menos invasivas em coleta e armazenamento de dados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts