• Aprenda a descer trilhas nas corridas de montanha

Aprenda a descer trilhas nas corridas de montanha

Descidas são as principais causas de surgimento das micro-lesões (foto: Alexandre Koda/ webrun.com.br)
Descidas são as principais causas de surgimento das micro-lesões (foto: Alexandre Koda/ webrun.com.br)

Trail Runner, provavelmente você já se perguntou como se deve descer nas corridas de montanha ou provavelmente você deve viver dizendo que na descida todo santo ajuda.

Há uma característica muito relevante na musculatura ao encarar descidas mais íngremes em corridas, a chamada contração muscular excêntrica, vulgarmente chamada de contração de frenagem. Essa ação faz surgir a maioria das micro-lesões musculares e é a principal responsável pela dor muscular tardia, aquela que aparece 24 a 48hrs após um esforço mais alto que o normal.

Ao observar o gráfico altimétrico da prova, um dos objetivos é quantificar o número de descidas, sua inclinação negativa média e onde estão localizadas na prova. Assim, você saberá dosar ritmo nas primeiras descidas e acelerar mais nas últimas.

Na banguela– Ao descer, muitos ainda acham que devem inclinar o tronco para trás ajudando a frear. Ledo engano. É importante que você mantenha o corpo inclinado para frente e tente correr cada vez mais “leve”. A pisada deve se dar com o antepé e não com o calcanhar.

O calcanhar abordando o solo primeiro potencializa a frenagem e consequentemente o desgaste dos quadríceps, músculo anterior da coxa. Parece que é difícil, mas é mesmo! Tem que treinar essas características biomecânicas. Demora, mas o nosso corpo consegue essa mudança.

“Segurar o corpo” não ajuda na hora de encarar descidas, diz Manuel Lago – Foto: Alexandre Koda/ Webrun.com.br

Single-tracks– Quando falamos em descidas mais técnicas com raízes, troncos, pedras e qualquer outro obstáculo que dificulta a passagem, aqueles trechos single-track que parecem “mini-canyons” formados pela erosão dos solos nossa abordagem muda um pouco.

Vocês podem até rir, mas a principal característica é o dom natural do atleta, ou como prefiram, a coragem do atleta. Acelerar sem medo é para poucos. Consegue-se treinar? Sim!

Vamos falar: tente sempre fazer passadas mais largas e ziguezaguear o percurso. É a forma natural que temos para frear o movimento. Trabalhe a visão periférica, olhando sempre para o chão, para os galhos das árvores e, principalmente, analise o que vem pela frente numa distância aproximada de uns três, quatro metros. Esteja apto a reagir rápido!

Manuel Lago diz que além de técnica, trail runners precisam de coragem para encarar descidas - Foto: Alexandre Koda/ Webrun.com.br
Manuel Lago diz que além de técnica, trail runners precisam de coragem para encarar descidas – Foto: Alexandre Koda/ Webrun.com.br

Colocando os tênis na trilha– Treinamento de descida mais técnicas: só uma dica! Escolha uma descida com uma distância aproximada de 200, 300 metros. Suba caminhando e observando o terreno.

Ao chegar ao topo, respire e concentre-se. Desça rápido, mas não como um louco. Vá ganhando confiança! Repetir umas cinco vezes o procedimento. Uma vez por semana está de bom tamanho para agora.

Na próxima coluna, falaremos mais de formas de treinamento e também de como reagir a possíveis quedas.

Uma observação minha: tenho visto um grande número de desistências em provas trail pelo Brasil afora. Fiquei pensando o porquê desse fenômeno estar acontecendo. Um dos motivos, obviamente, é a falta de preparo físico para tais provas. Porém, vejo que algumas pessoas ainda não entenderam o espírito do Trail Run. Divirta-se!

Sofrer, ficar ofegante, cansado, faz parte! Não desista por qualquer motivo, tente e vá até o final! Não completar uma prova pode gerar vários efeitos psicológicos negativos e destruir sua autoestima.

Não desista nunca, cruze a linha de chegada!

Clique na imagem abaixo e veja como foi criado um dos primeiros circuitos de corridas de montanha do Brasil:

Clique na imagem e assista como foi criado um dos primeiros circuitos de corridas de montanha do Brasil - Foto: Reprodução sobre vídeo/ Corridas de Montanha
Clique na imagem e assista como foi criado um dos primeiros circuitos de corridas de montanha do Brasil – Foto: Reprodução sobre vídeo/ Corridas de Montanha

Este texto foi escrito por: Manuel Lago

Comentários

Redação Webrun
Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!
Publicidade
Publicidade