Asmáticos são os maiores corredores do mundo

Haile: o super-homem (foto: Divulgação / SCC Running)
Haile: o super-homem (foto: Divulgação / SCC Running)
Que a inglesa Paula Radcliffe tinha asma era um fato que já sabia há tempos. Mas que Haile Gebrselassie era asmático fiquei sabendo somente hoje, quando o etíope anunciou sua desistência de competir a maratona olímpica, em Pequim, no próximo mês de agosto.

Acho que assim configura-se pela primeira vez na história da maratona e talvez do atletismo que seus dois recordistas mundiais – no masculino e feminino se dizem portadores de asma, doença respiratória que acomete milhões de pessoas ao redor do mundo.

Outro fato que chama a atenção é que Gebrselassie e Radcliffe, além de recordistas, são considerados os maiores e mais completos corredores de toda a história do fundo e meio fundo.

E as vezes achamos que caímos no lugar comum quando citamos alguns “clichês” do tipo “um exemplo a ser seguido; não desista de seus sonhos; superação; garra” entre outros, quando nos referimos a muitos campeões.

Mas eu pergunto: não é um exemplo de determinação para milhões de pessoas que sofrem ou não da doença?

Este texto foi escrito por: Harry Thomas Jr.

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts