Atleta carrega casa na cabeça para divulgar trabalho na São Silvestre

Isaac escreveu um livro sobre arquitetura e tentou divulgar o trabalho durante a prova (foto: Monique Barleben)
Isaac escreveu um livro sobre arquitetura e tentou divulgar o trabalho durante a prova (foto: Monique Barleben)

No meio da multidão, no último dia de 2010, ao olhar para o horizonte era possível visualizar um telhado de uma casa, em plena Av. Paulista. A casa térrea, bem construída, longe de ser um casarão dos antigos quatrocentões de São Paulo, passeava sob a cabeça do corredor Isaac de Cristo.

O participante da 86ª edição da São Silvestre, nascido em Camaçari, na Bahia, tentava divulgar seu trabalho durante a corrida. “Sou arquiteto e não vim para ganhar a prova, mas quis aproveitar a oportunidade para fazer pessoas lerem o livro que escrevi, que fala sobre arquitetura”, diz o baiano.

Segundo Isaac, a idéia de montar a maquete surgiu depois que chegou à capital paulista. “Treinei na região que moro durante um mês e meio. Após desembarcar em São Paulo, no hotel, tive essa idéia. Aí fui na 25 de março e comprei todo o material para fazer a residência”, explica o corredor.

“Correr com um quilo a mais na cabeça não foi fácil, ainda mais em um percurso como o da São Silvestre. Em alguns trechos, quando estava muito cansado, os demais competidores perceberam e me motivaram com palavras”, conta o arquiteto, participante da prova pela primeira vez. “Eu fiquei muito emocionado com este grande evento e agora já estou me programando para correr em 2011”, garante o atleta.

Este texto foi escrito por: Monique Barleben

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts