Atletas da Unicsul participam de coletiva em SP

Todos os corredores juntos com o patrocinador Unicsul (foto: Donata Lustosa)
Todos os corredores juntos com o patrocinador Unicsul (foto: Donata Lustosa)

Corredores de peso participaram ontem de uma entrevista coletiva para contarem sobre as metas de 2004. O WebRun estava lá e conferiu como foi.

SÃO PAULO, Ontem os atletas patrocinados pela Unicsul participaram de uma entrevista coletiva para falarem sobre as metas para esse ano. No time masculino estavam os atletas Willian Gomes, 4º colocado da Maratona de Miami deste ano; Paulo Alves, melhor marca brasileira no revezamento do Japão; Antônio Ferreira, 3º colocado da Corrida dos Reis e Franck Caldeira campeão do Troféu Cidade de São Paulo.

Gomes explicou aos jornalistas presentes que ele pretendia buscar o índice olímpico na Maratona de Miami, mas uma lesão na coxa não permitiu que ele realizasse essa vontade. “Corri com bastante dor fui apenas para cumprir o contrato”, revelou o atleta. Gomes terminou a prova americana em quarto lugar com o tempo de 2:23:50.

Índice olímpico também e uma das metas deste ano para os corredores Paulo Alves e Antônio Ferreira. Ambos pretendem buscar a marca olímpica na Maratona de São Paulo. “Não é fácil buscar o índice, mas eu vou fazer o possível”, contou Alves.

Já Franck Caldeira não tem planos olímpicos para esse ano. O mineiro disse que ir para as olimpíadas será uma conseqüência do trabalho dele. “Vai chegar a hora certa de ir para os jogos”, afirmou Caldeira.

Além disso, o atleta também revelou que pretende continuar disputando as provas brasileiras.

Feminino- Entre as mulheres estavam presentes Márcia Narloch, bicampeã da Maratona Internacional de São Paulo; Sirlene Pinho, 5ª colocada da São Silvestre 2003; Maria Lúcia Alves, 4º lugar na corrida de São Sebastião e Ana Paula Ferreira, 10ª colocada na São Silvestre.

Por enquanto a única que já tem índice para a Olimpíada de 2004 é a atleta Márcia Narloch. Mas a catarinense ainda não quer pensar em Atenas. “Meu objetivo por enquanto é bater o novo recorde na Maratona de Hamburgo, que é de 2:27:43. Depois disso eu vou começar a pensar em Olimpíada”, contou Márcia.

A atleta Ana Paula vai focar o treinamento para a São Silvestre deste ano. “Pretendo chegar entre as cinco primeiras e isso não vai ser difícil”, revelou Ana. Já Sirlene Pinho quer apenas continuar competindo no Brasil.

E a única da equipe que pretende buscar resultados no Cross-Country é Maria Lúcia. Ela irá para o Mundial de Cross-Country desse ano além de ir para a Meia-Maratona de Lisboa.

Este texto foi escrito por: Donata Lustosa

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts