Atletas largam para a Volta à Ilha

Atletas se preparam para a largada (foto: Alexandre Koda/ www.webrun.com.br)
Atletas se preparam para a largada (foto: Alexandre Koda/ www.webrun.com.br)

Florianópolis – Às 4h desse sábado (14) teve início a largada da 12ª edição da Volta à Ilha, em Florianópolis(SC), em frente ao trapiche da Avenida Beira Mar Norte. Diversos competidores das mais variadas idades e de diversas cidades brasileiras saíram rumo ao revezamento de 150 quilômetros.

A temperatura está na marca dos 20°C e a animação dos corredores é contagiante. Eles se reúnem em volta do local de largada e, após a equipe ser chamada pelo locutor, fazem uma espécie de largada promocional, com todos os integrantes passando pelo pórtico, antes de cada um se dirigir ao seu respectivo posto de troca.

Diacless Pereira de Souza, da equipe Papaléguas de Brasília, participa pela quinta vez da competição e comenta que a cada ano tem mais motivação para correr. “A gente sempre termina achando que não fará outra prova dessas, mas no dia seguinte já está planejando como correr a próxima”. Segundo ele, a equipe não teve tempo de se preparar adequadamente, então a expectativa é de terminar em 14 horas.

Mais depoimentos – Já Edson Frederico, da Equipe HP de São Paulo, participa pela segunda vez e confessa: “quem diz que veio apenas para participar, está mentindo, acho que cada um vem para fazer o melhor resultado”. Ele vai correr três trajetos, um um pouco mais fácil, no asfalto e dois complicados, mas o intuito é passar o bastão para o próximo integrante com a equipe na liderança.

A assessoria esportiva 4any1 tradicionalmente compete a Volta com diversas equipes e esse ano não é diferente. Alberto Mazarela, da “Bilhete Corrido”, faz sua estréia na competição e diz que resolveu participar por incentivo dos colegas de equipe. “A gente espera terminar em menos de 14 horas”, comenta.

Um caso interessante é o de Rodolfo Shesse, que era sedentário há cerca de quatro anos e, após ser submetido à uma cirurgia cardíaca começou a caminhar e correr sob orientação médica e pegou o “vício” do esporte. “É minha segunda participação e essa competição é um marco no Brasil, pois é a maior corrida de revezamento da América Latina. Florianópolis é uma cidade linda, a organização é impecável, então dá prazer em correr”, comenta o atleta da equipe Carpe Diem, de Curitiba. Eles não têm o intuito de fazer pódio, apenas de participar pelo prazer da corrida.

A largada prossegue até às 7h30, ocasião em que vão largar os atletas das equipes mais bem condicionadas. O Webrun segue acompanhando todos os detalhes dessa prova, direto da Ilha da Magia.

Este texto foi escrito por: Alexandre Koda

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts