Gabriel Gameiro

Corrida em grandes altitudes: como estar preparado?

Todo o sistema respiratório está preparado para que nossos pulmões se encham de oxigênio, na medida certa, e mandem o ar para o sangue na proporção correta, nem a mais nem a menos.

Depois de correr tanto no mesmo lugar você pode querer mudar e fazer uma prova em outro país, mas se escolheu países com grandes altitudes deve estar preparado. Porque correr neles, mesmo que pouco, não é uma tarefa tão simples. Em grandes altitudes, a pressão parcial de oxigênio é menor, diminuindo a saturação do mesmo nas células vermelhas e essa diminuição pode fazer toda a diferença em uma prova, onde seu corpo será levado a altas intensidades.

Foto: Giorgio Pulcini/Fotolia

Foto: Giorgio Pulcini/Fotolia

Ao chegar no local, sua respiração vai ficar mais pesada, isso acontece para compensar a falta de oxigênio nas células vermelhas. Você deve fazer um período de aclimatação quando chegar, ou seja, um tempo para se acostumar com as altas altitudes. Porque sua pressão também vai subir, junto com a frequência cardíaca que aumentará até 50%.

Segundo o ortopedista Fellipe Savioli, o corredor deve se atentar ao mal agudo da montanha. “É uma condição médica que causa dor de cabeça, náuseas, fadiga e insônia. Ocorre possivelmente pela diminuição da saturação de oxigênio. Começam entre 4 a 12 horas após sua chegada e podem durar até uma semana”, explica o médico. A diminuição da fome e da sede costuma acompanhar este mal e isso é perigoso, podendo causar desidratação. “Uma dica é cortar a gorduras. Sabe-se que uma dieta rica em lipídeos reduz a saturação de oxigênio. sendo assim aposte em uma dieta com carboidratos”, completa Savioli.

 

Participe da 16ª Corrida da Mulher de Curitiba!

 

Você deve beber bastante líquido, já que países com uma altitude mais elevada costumam ter um clima frio e seco, fazendo com que haja uma grande evaporação de líquidos corporais, deixando sua boca seca e garganta coçando.

O ortopedista dá algumas dicas de como fazer uma aclimatação sem sofrer muito, veja:

– Para uma adaptação em uma altitude de 2,3 km, são necessárias duas semanas. Para cada aumento de 610 m na altitude, é necessário mais uma semana.

– Aumente a ingestão de sulfato ferroso, pois seu corpo produzirá mais células vermelhas para poder transportar mais oxigênio. Se você for mulher e estiver no período de menstruação, sua ingestão deverá ser ainda maior.

– Lembre-se que na altitude, existem adaptações boas e ruins. Se por um lado a sua quantidade de células vermelhas aumentar, a sua massa muscular vai diminuir, podendo interferir no desempenho durante a prova.

Comentários

Gabriel Gameiro
Estudante de jornalismo, que caiu no mundo dos esportes por acidente e com o tempo aprendeu a amar. Gosta do que faz e apesar de ainda não ser um corredor ama fazer spinning e cobrir corridas.