• Treinamento - É necessário beber tanta água durante os treinos de corrida?

É necessário beber tanta água durante os treinos de corrida?

Foto: Adobe Stock

Hoje, vivemos num momento de obsessão por hidratação ou por beber água antes, durante e depois de nossos treinos. Pode parecer estranho um treinador de corrida questionar a ingestão de líquidos, ainda mais para quem pratica atividades físicas com regularidade. Porém, estudos apontam para um certo exagero especialmente entre os corredores.

Se a sede é o melhor indicador de desidratação, porque bebemos água mesmo sem sentir sede? Ingerir água a cada 20 minutos sem estar com sede, por exemplo, é prejudicial à evolução do seu desempenho. Beber água dessa maneira impossibilita a homeostase, isto é, a capacidade do corpo em se adaptar ao treinamento. Outro indício que exagerou na quantidade de ingestão de líquidos seria, quando ao final de nossos treinos acumulamos muito sal em nossa pele. Todo mundo sabe que beber água é essencial para o bom funcionamento do organismo mas o hábito de beber grandes quantidades de água, no entanto, pode ajudar a diluir ou durante a transpiração perder este  sódio presente no sangue o que não é legal para a sua performance.

Atualmente, a orientação da International Marathon Medical Directors Association (IMMDA) é de hidratar-se conforme a sede e não mais do que 800 ml por hora de atividade, em distâncias até a maratona. Ou seja, não é necessário, durante uma prova, beber a cada posto de água. Muitas vezes, entre um ponto e outro a diferença chega a menos de 10 minutos.

+ Clique aqui e escolha seu próximo desafio na corrida!

Uma recomendação comum – e errada – é a de calcularmos nossa hidratação para uma prova ou treino de acordo com o peso corporal total antes e depois de um treino. Essa fórmula superestima nossa necessidade de hidratação, porque nem tudo que se perde é água – há uma boa parcela de carboidratos e gorduras, por exemplo.  Há cálculos em que um corredor amador chega a mais de 1 litro de água a ser ingerido durante uma prova. É algo desproporcional, uma vez que atletas chegam a perder até dois quilos do peso corporal, porém sem diminuição considerável em seu nível de hidratação.

Há ainda uma tese antiga de que 2% de desidratação compromete significativamente o desempenho da corrida. Porém, um estudo no British Journal of Sports Medicine concluiu que não existe relação entre hidratação e desempenho, pelo contrário. O estudo colocou 10 ciclistas em uma série de 25 km em ambiente a 33°C e 40% de umidade. Os pesquisadores induziram uma desidratação nos indivíduos de 0%, 2% e 3%. Resultado: não houve diferença de desempenho nos diferentes grupos. Um levantamento descobriu que os vencedores das provas não são os mais hidratados, mas sim, os mais desidratados. 25% do desempenho poderia ser explicado justamente pela capacidade do atleta em “perder peso” (por desidratação) durante a prova.

Há uma forma precisa para se calcular a hidratação ideal para um corredor, seja profissional ou amador? Sim, porém não é de fácil acesso a qualquer pessoa, pois envolve a medida da concentração do plasma sanguíneo. Estudo publicado na Nova Zelândia estabelece melhora de 1,5% no desempenho de atletas ao praticarem 90 minutos de exercício leve sem hidratação, pois os níveis de plasma sanguíneo aumentaram nesse tempo.

A hidratação é um tema importante, porém não determinante como está sendo colocado atualmente, ainda mais nesse período de temperaturas altas. Hoje, vende-se que você vai sofrer menos se beber muita água. Na verdade, você vai sofrer menos durante uma prova se estiver bem treinado e se hidratar de forma consciente quando seu organismo pedir líquidos.

Portanto, a prioridade é sempre estar em dia com seus treinos e sua alimentação. Com isso, você já tem ótimos indícios de que vai evoluir em sua condição física e também terminar sua prova em segurança e com bom desempenho. Agora, é refletir sobre seu nível de hidratação e sempre lembrar que a sede é o melhor sinal para saber sobre sua desidratação. Se você quer saber um pouco mais sobre como se hidratar, vale a pena ler o livro “O Treinador Clandestino”, escrito por Danilo Blau, um grande amigo e de onde me inspirei para escrever esta coluna. Bons treinos

Comentários

Tags:, , , , ,
Aulus Sellmer
Bacharel em Esporte pela Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (EEFEUSP) com especialização em treinamento desportivo pela USP, marketing esportivo pela UCLA Berkeley EUA e administração esportiva pela FGV-SP. Atualmente é pos graduado no curso MBA Qualidade de Vida em Gestão Corporativa pela Universidade São Camilo; pos graduando no curso Fisiologia aplicada à clínica pela UNIFESP; proprietário da assessoria esportiva 4any1, colaborador da Rádio Eldorado FM 107,3 e revista Contra Relógio.
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade