O Retorno do Jedi corredor…

Há muito tempo, numa galáxia não tão distante….
Em um período de agitação do mercado de corridas de rua,
o então recém nomeado Cavaleiro Jedi Alexandre Koda
começou a trabalhar no maior portal de running do Brasil, o Webrun.
Orientado por diversos mestres em sua trajetória,
pegou gosto pela coisa, resolveu virar corredor, mas foi ferido em batalha
e teve que parar de correr por problemas no joelho….

Assim começou minha saga de quase corredor, há oito anos atrás. Procurei diversos médicos e fisioterapeutas da galáxia, fiz tratamentos e, entre idas e vindas e outras lesões, consegui completar o incrível número de 3 corridas! Uma Super 40 no Autódromo, uma Night Run do XTerra em Fortaleza e uma Nike nas areias do Rio de Janeiro durante o Desafio SP Rio 2011.

Após esse período o lado negro da Força me dominou e deixei a corrida um pouco de lado. Mas esse ano, já nomeado Mestre Jedi, quando soube da Star Wars Run resolvi que seria um ótimo pretexto para um triunfal retorno. Afinal, sou fã da saga e há quase um ano venho fazendo tratamentos e fortalecimentos para o joelho.

Fiz alguns treinos no Elevado Costa e Silva, outros no meu bairro, sempre testando o melhor tênis. Comecei com o Asics Nimbus, mas como ainda uso muito o calcanhar para aterrissar, logo percebi que precisava de algo mais baixo. Resolvi encarar o Nike Free 4.0 e me adaptei muito bem.

Na véspera da prova retirei meu kit (muito bom por sinal) e no sábado cheguei na arena com umas duas horas de antecedência. Fiquei impressionado com a quantidade de pessoas trajadas como os personagens da série. Darth Vader deu o ar da graça, assim com uma legião de Troopers, inúmeros jedi, princesas Léia, Rainhas Amidala, Cheewbacca e até alguns menos comuns como o povo da areia e um guarda imperial.

Parecia na verdade um grande encontro de Star Wars e a corrida era algo a mais. Antes da largada um duelo entre os jedi e o Darth Vader animou o público. Efeitos de luz coloriram o cinza da capital paulista, que teve uma noite clara e agradável. Enfim o tiro de partida, ao som da Marcha Imperial, muita fumaça e uma fila de Stormtroopers de cada lado.

Pelo percurso, no Elevado Costa e Silva, cada placa de quilometragem tinha uma frase dos filmes. Segui num ritmo confortável, no meio do caminho o joelho direito ameaçou reclamar, mas prestei atenção na passada, segurei o ritmo e o incômodo sumiu. Achei bem interessante a Corpore ter colocado postos de água dos dois lados da pista, assim ninguém precisava se esbarrar. Curioso também o apoio dos moradores de prédios no entorno do Minhocão. Teve um que até colocou a trilha dos filmes e foi ovacionado pelos corredores.

             

Fotos: Chris Volpe/ Webrun

No último quilômetro ainda tinha fôlego e resolvi acelerar ao máximo para fazer um bom tempo. Liguei no meu celular o tema da Marcha Imperial e “sebo nas canelas”. Passei por um grupo de pessoas que tomava um chope no Ponto Chique do Largo Padre Péricles e aplaudia os corredores, ultrapassei algumas pessoas lentas e apertei ainda mais o ritmo quando avistei o pórtico. Fechei com 45min23.

Ainda fiquei por algum tempo na arena para conversar com amigos e conhecidos, além de instruir minha jovem Padawan Chris Volpe na cobertura da prova. A ideia do evento foi ótima, como comemoração do Star Wars Day (May the 4th be with you) e toda a organização pré, durante e pós-evento foi ótima, com muita atenção aos corredores e fãs. Parabéns Disney e Corpore! Como ponto a melhorar eu acho que a medalha tinha que ter um pouco mais de capricho.

Enfim, foi um retorno mais do que triunfal deste jedi e pseudo corredor. Que a Força esteja comigo para as próximas corridas!

Este texto foi escrito por: ALEXANDRE KANITI KODA

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts