• Sem categoria - Ultramaratonista brasileira encara corrida mais íngreme do planeta

Ultramaratonista brasileira encara corrida mais íngreme do planeta

Recordista mundial e referência por suas extensas e complexas corridas nas mais diversas montanhas do mundo, a brasileira Fernanda Maciel se prepara para uma competição totalmente diferente do que está acostumada. Parece loucura, mas a atleta enfrentará a corrida mais íngreme do planeta, uma subida de 400 metros de extensão, com inclinação de 37,5° e mais de 140 metros de elevação positiva. Como se não bastasse tudo isso, ela acontece a 1.300 metros de altitude, em uma pista de salto de esqui, no sudeste da França, onde é difícil até de respirar.

+ Inscreva-se para o seu próximo desafio aqui!

Movida a adrenalina, Fernanda deixou sua casa na Espanha nos últimos dias e está a caminho dos alpes franceses para encarar o Red Bull 400, uma das corridas mais extremas do mundo. A disputa acontece neste sábado (6), em Courchevel (FRA), e reúne os nomes mais fortes da corrida vertical ao redor do planeta. A campeã mundial Axelle Morallet é a detentora do recorde da prova entre as mulheres, com o tempo de 4’35”, em 2017.

Ultramaratonista brasileira encara corrida mais íngreme do planeta

Ultramaratonista brasileira encara corrida mais íngreme do planeta / Foto: Reprodução

“Para mim, este tipo de competição é super difícil, porque meus treinos são focados em endurance e em longa distância. Vai ser um desafio diferente e estou com muito medo dessa prova (risos). Mas sei que será um treino muito positivo, pois quando saio da minha zona de conforto é onde mais aprendo”, conta a ultramaratonista, que está em meio a uma grande preparação para o Ultra Trail du Mont Blanc, que acontece no dia 30 de agosto e tem um trajeto de 170km, onde atravessa França, Itália e Suíça em 10.000m de desnível positivo.

Fernanda explica, que apesar de serem competições muito diferentes, na corrida de montanha há muitas vezes necessidade dessa ‘explosão’ que o Red Bull 400 exige dos participantes, e é isso que torna o evento rico para seu processo de treinamento. “Quando estou chegando no pico da montanha, região que faz muito frio e consome demais a minha energia, dou um gás extra para cruzar essa parte mais delicada do percurso e sair o mais rápido possível de lá”.

Para a atleta, esse grande desafio é o que move milhares de corredores a participarem da competição. Além da França, o Red Bull 400 acontece em diversos países ao redor do mundo e, em Courchevel, ele desembarca pela terceira vez e reunirá mais de mil competidores.

A corrida mais íngreme do planeta inicia às 15h (horário local) com a primeira largada. Após isso, são selecionados os semi-finalistas, que subirão novamente para disputar uma vaga na grande final. Os 20 melhores corredores partem então para a última etapa que, pela primeira vez, acontece à noite.

Os primeiros colocados da competição seguem para a fase mundial. Para quem quiser acompanhar os bastidores da competição e o desempenho da brasileira, no site do evento é possível ver o ranking da prova, fotos e mais detalhes sobre o Red Bull 400 ao redor do mundo.

+ Quer correr na França também? Inscreva-se para a Paris Versailles!

Comentários

Redação Webrun
Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade