Brasileiros vencem os 10k Rio, último teste para a São Silvestre

As quenianas dominaram os primeiros postos (foto: Sérgio Shibuya/ ZDL)
As quenianas dominaram os primeiros postos (foto: Sérgio Shibuya/ ZDL)

Os corredores brasileiros esbanjaram forma física ao vencer a 10k Rio, competição disputada na manhã deste domingo no Aterro do Flamengo (RJ), último teste para a São silvestre. O pódio masculino foi verde amarelo e teve apenas um queniano, que ficou com o terceiro lugar, enquanto entre as mulheres três quenianas e duas brasileiras chegaram nos primeiros lugares. Gladson Silva Barbosa completou os 10k em 29min50, enquanto Chemtai Rionotukei precisou de 34min35 para se sagrar campeã.

No começo da prova masculina o favorito Kiprono Mutai, da Athletic Sports/Luasa, disparou na frente dando a falsa impressão que dominaria a corrida, mas desistiu um pouco depois, dando espaço para a liderança do pelotão de seis corredores que vinha atrás. Francisco Barbosa dos Santos, do Cruzeiro, imprimiu um ritmo mais forte na metade do percurso e, em seguida, deixou a ponta para Raimundo Nonato Aguiar, da equipe Pé de Vento.

No último quilômetro, Gladson Silva Barbosa, do Pinheiros, assumiu a ponta e não foi mais alcançado até cruzar a linha de chegada na primeira colocação, seu principal resultado na carreira de corredor de rua, já que é especialista em corridas de obstáculos em pista. Ele foi seguido por Giomar Pereira da Silva, da Caixa, do queniano Gatheru Daniel Ndiritu, da Fila, e João Ferreira de Lima, o João da Boa, do Cruzeiro.

Bom resultado – “Estou treinando em Campos do Jordão e fiz o ritmo determinado pelo meu técnico, Cláudio Castilho, que era de 2min50 por quilômetro. Sabia que a prova começaria muito rápida e depois o ritmo seria um pouco mais baixo. A estratégia deu certo e forcei bastante no final para dominar o pelotão”, explica emocionado o atleta de 28 anos, que é bicampeão brasileiro nos três mil metros com obstáculos.

Mineiro de Montes Claros, ele se mudou bem pequeno para a região de Ribeirão Preto, no interior do Estado de São Paulo, onde vive até hoje e começou a correr com 15 anos após assistir uma edição da São Silvestre. “Naquele dia decidi ser corredor e me especializei na pista. Encerro minha temporada de rua na São Silvestre e depois me dedicarei aos três mil metros, competindo nos primeiros seis meses do ano na Europa, com o objetivo de obter o índice olímpico para Pequim”, ressalta.

Na disputa feminina as africanas mostraram a habitual força e resistência e, logo no início, saíram à frente tendo como líder a alagoana Marily dos Santos. Na metade do percurso as quenianas apertaram o passo e Chemtai Rionotukei, da Athletic Sports/Luasa, assumiu a liderança para cruzar em primeiro com 13 segundos de diferença para Maria Zeferina Baldaia, do Pinheiros.

“O clima estava excelente e o percurso plano ajudou bastante. Procurei ficar no pelotão dianteiro e forcei no final. Agora vou para a São Silvestre bastante otimista”, afirma Chemtai, de 21 anos, que conquistou três excelentes resultados nos últimos dois meses no Brasil. Ela ganhou duas provas de 10 quilômetros em novembro a primeira também no Aterro do Flamengo, e a segunda em Curitiba, na última etapa do Circuito da Caixa. Em dezembro venceu corrida de oito quilômetros no Guarujá só para mulheres.

Zeferina, campeã da São Silvestre em 2001, também estava muito feliz. “A prova foi bem forte e fiquei o tempo todo no pelotão da frente para lutar pela vitória. O segundo lugar foi ótimo e agora quero conquistar o pódio na São Silvestre”. Eunice Jeptoo, da Fila, ficou em terceiro, depois de ganhar a Gonzaguinha no domingo passado.

Marily – Quem também teve motivos para comemorar foi Marily dos Santos, que chegou em quarto lugar, mas garantiu o título de campeã do Ranking Caixa/ CBAt de Corredores de Rua 2007. Marily somou 234 pontos e tem vantagem de 55 sobre Conceição de Maria Carvalho, décima na 10K Rio e não pode ser mais alcançada, já que há somente mais uma prova. “Dei duro este ano para conseguir este título que confirmei aqui no Rio. Agora quero ficar entre as 10 melhores na São Silvestre”, enfatiza.

No masculino, a definição do Ranking ficou para a prova do próximo dia 31, já que João da Bota manteve a liderança, com 268 pontos, mas tem apenas 11 de vantagem para Giomar Pereira da Silva. A terceira edição da 10K Rio reuniu cerca de quatro mil corredores e o tempo nublado e o clima ameno, com temperatura em torno de 22 graus, favoreceu o índice técnico da prova e não castigou os milhares de amadores.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts