Campeão da Meia A Tribuna conta como foi a prova

A prova contou com premiação separada para os cadeirantes (foto: Arquivo Pessoal)
A prova contou com premiação separada para os cadeirantes (foto: Arquivo Pessoal)

A convite do Jaciel, decidi participar da Meia Maratona A Tribuna, que aconteceu no último domingo no litoral paulista. Com inscrição feita tive que alterar a rotina da casa do Jaciel, o Jaça, já que me hospedei lá. Mas para chegar em São Paulo passei por alguns problemas aéreos.

Depois que o avião pousou eu tive que ficar dentro dele por 40 minutos. Passados os contratempos, pego a minha bagagem, mala e cadeira de competições sob o olhar curioso de grande parte das pessoas. Aposto que muitos se perguntaram: o que faz um sujeito em cadeira de rodas empurrando um “carrinho” de três rodas? Na verdade era a minha cadeira de competição.

Fiquei esperando a carona do Edu, técnico da Equipe Fast Whells, sujeito da melhor qualidade. Ele estava preso no trânsito de São Paulo. Mas a sorte é que nesse tempo encontrei Diego Madeira que chegava do Parapan e também ia competir a Meia Maratona.

Dia da prova – No dia da prova acordei cedo e antes da largada observei que havia muita gente bonita. Vesti meu uniforme e dei os último retoques no meu equipamento e fui para a largada.

Lá estavam 10 atletas “com necessidades especiais”. Não gosto desse termo, prefiro cadeirantes, mas é assim que alguns falam. Deu a largada e imprimimos um ritmo bom. Estavam todos no “pelotão” (um atrás do outro, essa formação dá um ritmo mais forte à prova). Havia sol, vento contra, mas estava bom o início.

O Diego foi o primeiro a abandonar o pelotão, com problemas na roda. Depois foi a vez de Carlão (meu homônimo). Ficamos somente eu, o Jaça e o Fernando Aranha revezando e fazendo um ritmo ótimo.

No quilômetro 10 comecei a andar um pouco mais rápido e fui abrindo vantagem. Cheguei em primeiro com o temo de 57 minutos. Mas se o batedor que me acompanhava não tivesse perdido o percurso duas vezes, certamente teria feito um tempo menor.

Depois de mais um feito partir para casa. Agora torço para passar rápido mais um ano e poder voltar para Santos e participar da Meia Maratona A Tribuna.

Este texto foi escrito por: Carlos Oliveira (Carlão)

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts