Quer correr uma Maratona em Buenos Aires? Veja as características da prova

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Apenas atrás de São Paulo, a capital argentina, Buenos Aires é a segunda maior metrópole da América do Sul. A cidade muito visitada pelo futebol, tango, churrasco e doce de leite já se tornou também uma referência quando se fala em maratona.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O destino já é bastante procurado pelos brasileiros para turismo, quando envolve um dos esportes mais praticados por aqui, então, não dá outra. A cada ano o número de brasileiros inscritos para correr os 42 km pelas ruas de Buenos Aires só aumenta, tanto pela proximidade entre os países, quanto pelo percurso predominantemente plano – um dos motivos que a fez ser eleita, em 2009, pela organização de atletismo All-Athetics.com como a melhor maratona sul-americana. Características que favorecem a estreia de corredores nos 42 km e quem busca sua melhor performance nessa distância.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A prova, que é certificada pela IAAF (Associação Internacional de Federações de Atletismo) e ocorre desde 1984, passa por diversos pontos turísticos da cidade, como o Obelisco, a Casa Rosa, os estádios de Boca Juniors e River Plate, bosque de Palermo, além dos bairros turísticos de San Telmo, La Boca e Puerto Madero, que fica às margens do Rio Prata.

Inscreva-se para 1ª Maratona de Sorocaba Novembro Azul

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

As inscrições da edição deste ano começaram no dia 1º de janeiro, a prova acontece no dia 15 de outubro na capital Argentina, época em que as temperaturas da cidade ainda estão mais amenas e podem favorecer a performance dos corredores, visto que o desgaste físico é menor. O limite este ano é de 12.500 participantes e a inscrição tem um valor diferenciado para os estrangeiros, mas costuma custar 70 dólares.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carolina Abrantes

Carolina Abrantes

Estudante de jornalismo, já metida a repórter. Encantada pelo mundo dos esportes e pela forma como eles podem mudar a vida das pessoas.

Ver todos os posts