CBAt e atletas brasileiros aprovam o adiamento dos Jogos de Tóquio 2020

O presidente do Conselho de Administração da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), Warlindo Carneiro da Silva Filho, ficou aliviado com a decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI) e do governo japonês, aprovada pela World Athletics e Comitê Olímpico do Brasil (COB), de adiar os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 para 2021.

“Sou totalmente a favor do adiamento, como o determinado agora. Isso implicará uma série de mudanças no calendário de 2020 do atletismo mundial, além das que já foram feitas. Acabo de receber a informação de que o Quênia também adiará o Mundial Sub-20 de Nairóbi, que seria em julho”, informou Warlindo.

CBAt e atletas brasileiros aprovam o adiamento dos Jogos de Tóquio 2020
Foto: Reprodução/Instagram: Atletismo.brasil

“Serão muitas as adaptações necessárias, mas o que temos de mais importante no atletismo brasileiro é a nossa capacidade técnica, ou seja, a capacidade dos nossos treinadores. Temos a melhor ou uma das melhores safras de atletas que o Brasil já teve e com esse adiamento só foram postergados os bons resultados que podemos alcançar”, continuou.

O presidente mostra-se otimista. “Graças ao talento dos nossos atletas, dos treinadores, dos clubes formadores, dos clubes, federações, Forças Armadas e nossos patrocinadores, como a Caixa, nosso patrocinador máster, acredito que o atletismo brasileiro terá resultados excelentes em 2021”, comentou. “Vamos enfrentar essa pandemia juntos e acredito que sempre depois da tempestade vem a bonança.”

COB a favor da alteração

O Comitê Olímpico do Brasil (COB), que havia se manifestado a favor de uma possível alteração de data no último sábado (21/3), também viu com alívio a medida. “Sempre tivemos confiança de que o presidente Thomas Bach seria capaz de liderar com serenidade e segurança o Movimento Olímpico nesse momento histórico. Os atletas são o centro das preocupações do COB e do COI e, por isso, a comunidade olímpica do Brasil está bastante satisfeita com a decisão”, disse o presidente do COB, Paulo Wanderley Teixeira.

A World Athletics, ex-IAAF, também se manifestou sobre o assunto em seu site. “Nos congratulamos pela atitude. É o que os atletas querem. Acreditamos que essa decisão dará a todos os atletas, oficiais técnicos e voluntários algum descanso e a certeza nesses tempos sem precedentes e incertos”.

A nota diz ainda que a WA já está em discussão com o Comitê Organizador do Mundial de Atletismo Oregon-2021 sobre a possibilidade de mudar as datas do evento. “Eles nos garantiram que trabalharão com todos os seus parceiros e partes interessadas para garantir que o campeonato de Oregon seja capaz de ser sede do Mundial em datas alternativas, incluindo datas em 2022”.

A opinião dos atletas

Os atletas brasileiros com índices para disputar o atletismo da Olimpíada de Tóquio-2020, embora de certa forma frustrados, elogiaram a decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI) e do governo do Japão de adiar os Jogos Olímpicos para 2021, em razão da pandemia de coronavírus.

Veja abaixo os depoimentos:

Caio Bonfim, quarto colocado nos Jogos do Rio-2016 e qualificado para competir os 20 km da marcha atlética em Tóquio 2020.

CBAt e atletas brasileiros aprovam o adiamento dos Jogos de Tóquio 2020
Foto: Reprodução/Instagram: Atletismo.brasil

“Acho que foi uma decisão acertada. A situação provocada pelo coronavíus está muito complicada. Tanto os que tinham os índices e como os que tentavam estavam com dificuldades pelo cancelamento ou adiamento de competições. Comecei a me preparar para Tóquio antes da Olimpíada do Rio. Os Jogos exigem um período grande de treinamento. Infelizmente a medida teve de ser tomada e agora a medalha é superar essa pandemia.”

+ Não perca nenhuma! Seu calendário completo de corridas está aqui!

Érica Sena, quarta colocada nos 20 km marcha atlética no Mundial de Doha-2019 e qualificada para os Jogos de Tóquio.

“Estão sendo momentos difíceis nesses dias que estou aqui dentro de casa em quarentena obrigatória em Cuenca, no Equador. Estão sendo dias realmente difíceis e não esperávamos passar por isso. Adaptamos alguns treinos, da melhor forma possível. Eu tenho uma esteira em casa e posso adaptar alguns treinos, mas é muito complicado treinar só em esteira, as sensações são muito diferentes. Há uma semana, eu tinha camping na Europa, onde iria realizar treinamentos e de repente tudo mudou, voos cancelados, campings cancelados, centros de treinamentos fechados, todas as competições canceladas ou adiadas. Hoje os Jogos Olímpicos foram adiados para 2021. E era algo com o que realmente não contava. Como atleta fico triste porque são anos de treinamento para essa competição, a mais importante e esperada pelos atletas e fico muito triste com isso. Porém, como ser humano acredito que foi a melhor decisão tomada pelo COI.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts