CBAt cria novo critério de classificação para os Jogos Olímpicos

Marílson foi beneficiado com a decisão da CBAt (foto: Agência Luz/ BMFBOVESPA)
Marílson foi beneficiado com a decisão da CBAt (foto: Agência Luz/ BMFBOVESPA)

A CBAt Confederação Brasileira de Atletismo anunciou na quinta-feira (01/12) alterações nos critérios de obtenção de vaga para os Jogos Olímpicos de Londres 2012. Até então, estariam classificados para Londres os atletas que conseguissem atingir os índices estabelecidos pela IAAF Associação Internacional das Federações de Atletismo e endossados ou adaptados pela CBAt.

Agora, a confederação nacional estabelece que, além dos índices exigidos, estão classificados também os atletas que estiverem entre os dez primeiros de suas modalidades no Ranking Mundial da IAAF de 2011. A medida classifica os atletas de salto com vara Fabiana Murer e Fábio da Silva, respectivamente segunda e sétimo na classificação mundial de 2011.

Com isso, os atletas estão isentos de competir em busca do índice olímpico em 2012. “Terei a tranquilidade de treinar e fazer a preparação voltada para a Olimpíada, sem me preocupar em ter de obter índice”, diz Fabiana.

“Vou entrar nas competições mais tranquila, para buscar resultados, sem ter de pensar em conseguir o índice”, continua a campeã mundial. Além de Fabiana e Fábio, também garantiram a vaga o atleta de salto em distância Mauro Vinícius da Silva (10º) e a corredora dos 200 metros rasos Ana Cláudia Lemos da Silva (8ª), sensação dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara 2011.

No caso da maratona e da marcha de 50 quilômetros, a classificação no ranking mundial 2011 definida pela CBAt foi a dos 30 primeiros atletas. Marílson Gomes do Santos é atualmente o 21º, o que o classifica automaticamente para os Jogos Olímpicos caso não seja ultrapassado até o final do ano.

“Vamos esperar terminar o ano para ver como ficará o ranking”, pondera o treinador Adauto Domingues, do Clube de Atletismo BM&F Bovespa. “Se o Marílson permanecer entre os 30, vou alterar a preparação, terei mais tranquilidade. Aí, a prova do primeiro semestre será para o Marílson buscar marca pessoal, para correr forte e não pelo índice. Vamos focar tudo em Londres caso se confirme a posição”, encerra Adauto.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts