Celular durante o treino: ajuda ou atrapalha?

Hoje em dia está cada vez mais difícil encontrar alguém que consiga desapegar do celular durante o dia, isso porque os smartphones estão cada vez mais completos. Acompanham as pessoas desde o despertador, com o GPS no trânsito, nas redes sociais e até mesmo durante o treinamento. Mas até que ponto isso é normal? O uso do aparelho durante os treinos pode atrapalhar seu desempenho? O profissional de Educação Física Jose Carlos Oliveira, da academia Just Fit, deu sua opinião sobre o assunto que é polêmico entre os atletas.

“O celular pode ajudar e atrapalhar. Essa variação de mocinho a vilão está ligada ao perfil do usuário. Os mais focados tornam o celular um aliado, enquanto aqueles que estão começando a se adaptar a uma rotina de treinos podem ter no celular uma distração”, afirma.

celular durante o treino
Você usa seu celular durante o treino? / Foto: Adobe Stock

Para Oliveira, os smartphones podem apresentar benefícios como: monitoramento dos exercícios físicos, um incentivo para quem gosta de correr ouvindo música e até mesmo para ajudar a definir o ritmo e a intensidade do exercício, por meio de aplicativos fitness.

Enquanto, por outro lado, os celulares podem servir como distração, além de levar a machucados e tirar a concentração do atleta, atrapalhando seu rendimento. Outro fator que também pode atrapalhar quando a pessoa fica olhando o tempo todo no relógio, que pode tanto prejudicar a execução do treno, quanto causar uma certa ansiedade.

+ Participe de uma corrida virtual, escolha sua prova!

Há uma pesquisa de cientistas da Universidade de Kent, na Inglaterra, que afirma que a música durante a prática de atividade física ajuda na concentração e na conquista de resultados mais rápidos. Por outro lado, usar o celular para bater-papo acaba distraindo o aluno e comprometendo o resultado, destaca o educador.

Muita gente também tem mania de ficar filmando e tirando foto de tudo durante os exercícios, Oliveira alerta que é preciso ter bom senso nessas horas. Quando usada para registrar a sessão e incentivar os colegas a se mexerem, ela é bem-vinda, mas se torna vilã quando visa a vaidade exacerbada ou nos vestiários. Temos de respeitar a privacidade do outro.

Não existe uma regra absoluta, o importante é não perder o foco do treino. Isso depende dos gostos e do nível de concentração de cada um, tem gente que prefere deixar o aparelho desligado, ao mesmo tempo em que outros não vivem sem. O ideal é observar o que te faz render mais, treine um dia com e um dia sem e analise seu rendimento.

Para você, o celular é mocinho ou vilão?

+ O calendário completo de corridas de rua está aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carolina Abrantes

Carolina Abrantes

Estudante de jornalismo, já metida a repórter. Encantada pelo mundo dos esportes e pela forma como eles podem mudar a vida das pessoas.

Ver todos os posts