Cheboi e Pretinha vencem Meia Maratona de SP

Walter Feldman (centro) prestigiou o evento (foto: Alexandre Koda / www.webrun.com.br)
Walter Feldman (centro) prestigiou o evento (foto: Alexandre Koda / www.webrun.com.br)

Confira como foi a primeira edição da Meia Maratona de São Paulo, prova que aconteceu em frente ao estádio do Pacaembu, na zona oeste da capital paulista. A disputa ocorreu com um sol forte, o que facilitou a vitória de estrangeiros no masculino e de Pretinha no feminino. Confira.

São Paulo – A temperatura de 22º C às 6h já indicava que a prova seria disputada sob um forte calor, fato que se consumou no momento da largada, que aconteceu na Praça Charles Miller. A elite feminina largou às 7h55, com céu de brigadeiro e vento fraco, enquanto os homens e os atletas da categoria geral foram autorizados a sair às 8h.

A grande massa se dissipou após quatro minutos do tiro inicial, mas até os 10 primeiros minutos ainda passavam alguns corredores que chegavam atrasados. Enquanto a prova se desenrolava pelas ruas e avenidas da zona oeste de São Paulo, vários corredores da categoria revezamento aguardavam a chegada de seus parceiros nas tendas montadas após o pórtico de largada.

Na passagem da primeira volta o pelotão feminino estava composto por Ednalva Laureano, a Pretinha; Maria Zeferina Baldaia e Sirlene Pinho, enquanto que entre os homens a liderança estava com Daniel Lopes, seguido de perto pelo queniano Mathew Cheboi. No restante do trajeto Cheboi permaneceu sempre atrás dos ponteiros, enquanto que Pretinha apenas aumentou sua diferença para as adversárias.

Chegada – Ao final, o queniano aumentou o ritmo e venceu a prova com o tempo de 1h06min15, seguido pelo atleta da Tanzânia Michael Tluway (1h06min31) e pelo brasileiro Francisco Barbosa dos Santos (1h06min42). Entre as mulheres, Pretinha finalizou com 1h15min13, seguida por Marizete Moreira (1h16min48) e Maria Zeferina Baldaia (1h16min55).

“Eu fiquei atrás dos outros competidores correndo bem relaxado. Usei a primeira volta para conhecer o percurso e na segunda ataquei para vencer”, diz Mathew. Pretinha, que participou pela primeira vez de uma prova longa em São Paulo, estava mais sorridente do que nunca. “Graça a Deus fiz uma prova excelente, achei o percurso meio pesado, mas abri nos últimos 10 mil metros para vencer”.

Marizete está se preparando para obter o índice para os Jogos Pan-americanos do Rio de Janeiro e, por isso, usou a prova de hoje como treinamento. “Esperava estar entre as três e graças a Deus consegui. Vim de um treinamento longo para a Maratona de Roma no próximo domingo (18), onde se Deus quiser vou buscar o índice”.

O atleta da Tanzânia, Michael Tluway, teve algumas dificuldades, mas se diz contente com o segundo lugar. “Além do percurso ter muitas subidas, costumo treinar em um local mais frio e hoje estava muito quente. Mesmo assim gostei da prova”.

O brasileiro mais bem colocado (terceiro na geral), Francisco Barbosa, teve dificuldades com seu calçado e não conseguiu acompanhar o ritmo dos estrangeiros. “Tive um problema na largada e corri um quilômetro com o tênis desamarrado. Parei para amarrar e saí forte. Mas eles são muito fortes de chegada e não consegui acompanhar”.

Ao todo participaram cerca de 3.500 pessoas dessa primeira edição da Meia Maratona de São Paulo, que foi aprovada por vários ateltas. É o caso de Elias de Oliveira, que apesar de algumas dificuldades, gostou do trajeto. “Gostei do percurso de ida e volta, mas para mim foi um pouco difícil, pois foi minha primeira prova longa esse ano”.

Patrícia Teixeira partilha da mesma opinião: “Achei uma prova ótima, estava bem disposta. Todos estavam bem animados, o percurso era de dificuldade média, adorei, está aprovadíssima”.

Já Ronaldo Silva sentiu um pouco de dificuldade em uma das subidas “No trecho do quilômetro cinco do Minhocão tem uma subida leve, mas que desgasta o corredor até o limite. Apesar do calor, fiz uma prova boa, abaixo de 1h30”.

Quem prestigiou o evento e se diz impressionado com as corridas é o Secretário de Esportes de São Paulo, Walter Feldman. “Sou praticante de várias atividades esportivas e físicas, como natação e academia, mas estou muito entusiasmado com as corridas de rua, que cresce com índice superior a 1.000 %. Vamos jogar corridas de rua em toda a cidade”, comenta. Da mesma forma com que fez domingo passado na prova de abertura da Corpore, ele correu um trecho da Meia Maratona.

Este texto foi escrito por: Alexandre Koda

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts