COB organiza logística para vacinar em maio os atletas que vão para Tóquio

Os atletas brasileiros que disputarão os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio deverão estar vacinados até o fim do mês de maio. Em reunião ontem (27) entre a Diretoria de Imunização do Ministério da Saúde, representantes do Ministério da Defesa e do Comitê Olímpico do Brasil (COB), foi dado aval para que o COB e organize a logística para vacinar até 4 mil pessoas com imunizantes doados pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). Em contrapartida, o SUS receberá cerca de 8 mil doses extras da Coronavac, para vacinar outros 4 mil brasileiros.

As vacinas foram doadas pelo Comitê Olímpico da China ao COI, como parte da política internacional do governo chinês, que vai receber a próxima edição dos Jogos Olímpicos de Inverno, no começo do ano que vem, em Pequim. Os chineses se comprometeram a doar todas as doses necessárias para vacinar as delegações que vão a Tóquio e também à Olimpíada de Inverno, oferecendo aos países uma contrapartida de duas vacinas extras para cada uma utilizada com as delegações olímpicas.

COB organiza logística para vacinar em maio os atletas que vão para Tóquio

+ Siga o Webrun no Instagram!

Diversos países nem levaram adiante as tratativas, por motivos dos mais diversos, como uma política interna própria de vacinação de atletas. Em outros locais, não há aprovação local para a aplicação das vacinas chinesas. Como a Coronavac tem aval da Anvisa, essa barreira não existe no Brasil.

Por aqui, o impedimento é a proibição da chamada “vacinação privada” enquanto ainda existem grupos prioritários para serem vacinados. Todas as doses de vacina que chegarem ao Brasil precisam ser incorporadas ao SUS. Mas, no caso dos atletas, isso poderia ser resolvido com a inclusão deles no Plano Nacional de Vacinação, como grupo prioritário. A participação de uma delegação brasileira nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos é uma política pública antiga do governo federal, que paga pela viagem através da Lei Agnelo/Piva e impulsiona a preparação dos atletas com a Bolsa Pódio.

+ Faça sua inscrição para sua próxima corrida de rua aqui!
+ Participe de um desafio virtual.

Para que os atletas estejam imunizados antes de deixarem o Brasil para os campings de treinamento no exterior antes da Olimpíada, a vacinação deve começar logo, provavelmente ainda na primeira quinzena de maio. A segunda dose seria aplicada até o fim do mês e, em meados de junho, a um mês dos Jogos Olímpicos, toda a delegação estaria imunizada.

Por se tratar de um número relativamente pequeno de vacinas, menos de 4 mil no total, o governo federal deve utilizar os imunizantes que já fazem parte do estoque do SUS, que seriam repostos quando chegarem ao Brasil os oferecidos pelo COI. Esses detalhes ainda serão melhor discutidos nos próximos dias.

O aval do Ministério da Saúde inclui atletas das chamadas listas largas (que estão pré-inscritos e podem ser convocados/fazer índice), membros de comissão técnica, a força de trabalho do COB que vai à Olimpíada e também jornalistas credenciados. A oferta do Comitê Olímpico Chinês inclui também a delegação dos Jogos Paraolímpicos.

Leia também:

– Alimentação pré e pós treino: o que consumir?
– Exercícios para manter o core fortalecido
– 6 dicas para começar adotar hábitos saudáveis 
– Má postura no exercício ou no dia a dia? Dor no ombro ao correr? Confira as dicas do ortopedista!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts