Como deve ser a dieta da mulher?

Não é de hoje que a “guerra” entre os sexos feminino e masculino foi travada. Para completar surge uma nova discussão: a alimentação de pessoas de sexos distintos deve ser diferente? Vamos a essa questão.

Homens e mulheres apresentam metabolismos diferentes e comportamentos distintos em relação à comida por causa da ação de algumas substâncias. Uma das substâncias que governam as mulheres é chamada de serotonina, um dos hormônios que está associado a sensação de bem-estar. Em relação aos homens, estes são dependentes da dopamina, outra substância cerebral relacionada ao vigor.

Essas diferenças são os principais pontos que nos leva a acreditar que homens e mulheres possuem necessidades diferentes no que diz respeito a alimentação. Como esta é uma coluna direcionada principalmente para nós, mulheres, vamos entender um pouco mais de como funciona o metabolismo feminino.

A falta do hormônio serotonina deixa as mulheres mais vulneráveis a doenças como a depressão. O que isto tem a ver com a alimentação? Tudo. Os carboidratos (pães, massas e doces como o chocolate), ajudam na produção de serotonina. O desejo por esses alimentos aumenta no final da tarde, quando a redução do hormônio é mais expressiva.

No período pré-menstrual, o quadro se agrava. Por isso nessa fase é indicado manter uma proporção de até 60% de carboidratos no cardápio diário. Por outro lado, não se pode liberar tudo, é preciso incluir carboidratos complexos, que são encontrados nas frutas, legumes e cereais integrais. Este tipo de carboidrato é metabolizado mais lentamente, o que ajuda a manter a produção contínua de serotonina.

Além disso, essa categoria de alimentação fornece um aporte maior de fibras, fundamental para mulheres com problemas de intestino preso. Uma dica é incluir a linhaça no café da manhã, que pode ser consumida na proporção de uma colher de sopa cobrindo meio mamão papaya.

Outro ponto relevante é a maior tendência por parte das mulheres em acumular gordura corporal no quadril e culote, devido à ação dos hormônios estrógeno e progesterona, responsáveis pelas características femininas, e a retenção de líquidos. Por esse motivo é necessário acrescentar porções generosas de alimentos diuréticos a dieta. Frutas como a melancia e o melão são ótimas opções.

Portanto é muito importante, principalmente para as mulheres, uma alimentação que não seja extremamente restrita em carboidratos, desde que estes, sejam consumidos com moderação, evitando doces e frituras.

Além disso, nunca veja o alimento como uma punição, achando que ele irá fazer com que você engorde. O público feminino normalmente apresenta esse comportamento e, às vezes, fazem tantas restrições que uma hora partem para a compensação. Não caia nesta armadilha!

Este texto foi escrito por: Vanessa Schmidt

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts