Como prevenir e tratar a obesidade?

Alguns alimentos devem ser priorizados (foto: Florin Garoi/ Stock.Xchng)
Alguns alimentos devem ser priorizados (foto: Florin Garoi/ Stock.Xchng)

Você sabia que 43,4% das pessoas no Brasil e 2 bilhões de pessoas no mundo estão acima do peso? Sabia que em 2025, esse número chegará a 3 bilhões? Sabia que a obesidade é uma porta de entrada para doenças como diabetes e hipertensão arterial?

A realidade atual, infelizmente, nos mostra que muitas pessoas alimentam-se incorretamente. Preferem consumir alimentos muito calóricos e com baixo valor nutritivo, como doces, refrigerantes, frituras e pizzas, a consumir alimentos com alto valor nutritivo e pouco calóricos como verduras, legumes e carnes magras.

Por outro lado, a vida moderna nos oferece inúmeras facilidades: o uso de carros, motos, elevadores, escadas rolantes, são exemplos de atitudes que induzem à falta de movimento conhecida como sedentarismo, um dos maiores vilões dos dias atuais. A combinação entre alimentação incorreta e sedentarismo tem um resultado perverso: a obesidade.

A obesidade é uma doença e não somente um problema estético; atualmente, trata-se de um dos mais graves problemas de saúde pública e preocupa autoridades de vários países. Infelizmente, a maioria das pessoas só procura tratamento, quando a doença já se instalou. E, na maioria das vezes, o fazem de forma equivocada.

Quer um exemplo? Diariamente nos deparamos com publicações (impressas e virtuais) prometendo emagrecimento fácil e rápido. São as chamadas “dietas da moda”, que existem aos montes e são um verdadeiro chamariz para aqueles que querem emagrecer com rapidez e sem sacrifícios (atualmente, 10 milhões de brasileiros fazem dieta para emagrecer). Porém, apesar da perda de peso na fase inicial, a empreitada logo se revela um fracasso e o indivíduo retoma sua alimentação habitual, recuperando os quilos que perdeu.

Assim como essas, existem inúmeros outros métodos prometendo emagrecimento fácil e rápido e o que é pior, muitos deles colocam em risco a saúde física e mental do indivíduo. Então, a forma mais sensata de obter sucesso na prevenção e tratamento do sobrepeso é através de alimentação balanceada e prática de exercícios físicos.

Confira na próxima página dicas de alimentação, exercícios físicos, sono e controle do stress no combate à obesidade.

Alimentação– Quando o assunto é perda de peso, alguns alimentos devem ser priorizados. Verduras, legumes, grãos integrais, carnes magras (grelhadas, assadas ou cozidas), leite e derivados desnatados, algumas frutas, são exemplos desses alimentos. E devem ser evitados itens como doces, refrigerantes, frituras, carnes gordas, produtos elaborados com farinha branca.

Exercícios físicos– Os exercícios são importantes aliados na luta contra o excesso de peso. Primeiro, porque previnem o ganho de peso e contribuem para a manutenção da perda de peso, pois aceleram o metabolismo, aumentam a massa muscular, aumentam a queima de calorias e favorecem a perda de gordura.

Segundo, porque o ganho de massa muscular mantém o metabolismo acelerado até em pessoas idosas, facilitando o emagrecimento e a manutenção do peso. Terceiro, porque evita a flacidez que ocorre com as pessoas que fazem somente dieta.

Por incrível que pareça, além de alimentação e exercícios, outros dois fatores também devem ser considerados por aqueles indivíduos que querem perder peso: o sono e o controle do stress.

Sono– Indivíduos que dormem mal ou dormem pouco têm mais dificuldade para perder peso, porque a privação crônica do sono pode interferir no equilíbrio entre os hormônios do apetite e da saciedade. Também pode desacelerar o metabolismo da glicose e elevar o nível de cortisol, favorecendo o ganho de gordura.

Controle do stress– Tanto o descontrole hormonal (que eleva o nível de cortisol), quanto o descontrole alimentar que ocorre em situações de stress pode induzir ao ganho de peso.

Portanto, se você deseja prevenir o sobrepeso ou tratá-lo, fique atento à sua alimentação, pratique exercícios físicos, durma bem e mantenha o stress sob controle. A sua saúde agradece!

Este texto foi escrito por: Dra. Samira Layaun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts