Condições psicológicas podem afetá-lo durante uma competição

Estresse a ansiedade são adversários dos corredores (foto: Renato Cukier Arquivo WebRun)
Estresse a ansiedade são adversários dos corredores (foto: Renato Cukier Arquivo WebRun)

Muitos atletas que se preparam para uma competição conseguem atingir ótimos resultados durante o treino. Porém, quando competem deixam muito a desejar, atingindo índices inferiores aos dos treinos.

Em situações como essa fica evidente a capacidade física do atleta, pois se ele consegue atingir bons resultados em treinos, o que limita não pode ser seu condicionamento. O que seria então? Podem ser fatores psicológicos.

São muitos os fatores que podem fazer o atleta “perder sua força” no dia de uma competição. O primeiro pode ser a falta de concentração, ou seja, ele está tão preocupado com estímulos externos que deixa de preocupar-se com o que tem de fazer, com a tarefa que irá realizar.

Minutos antes da competição é muito importante concentrar-se na tarefa a ser executada, visualizar o exercício, construir uma estratégia de prova e ativar o corpo através de uma respiração adequada para enfrentar uma intensidade de força.

A performance dos adversários abala o psicológico do competidor: Foto: Cultura/ZUMA/Fotoarena
A performance dos adversários abala o psicológico do competidor: Foto: Cultura/ZUMA/Fotoarena

Exercícios respiratórios, mentalizações e visualizações podem ser feitos durante o aquecimento. Até mesmo uma conversa com o técnico pode ajudar muito o atleta a entrar no clima da prova.

Um outro fator prejudicial ao desempenho é a preocupação exagerada com o seu adversário. O atleta deve ter claro que ele tem total controle do seu treino e da sua estratégia, mas nenhum sobre o do outro competidor.

Ao ser ultrapassado, ou até mesmo ameaçado, muitas vezes ele desconcentra-se e tenta “buscar” o outro, desviando-se da estratégia traçada e realizando uma força muitas vezes desnecessária que pode resultar numa fadiga prematura. Isso é tão verdadeiro que certas equipes, aproveitando-se do despreparo psicológico de alguns atletas, contratam os chamados coelhos, que entram na prova somente com o intuito de fadigar um competidor.

Se você traça uma estratégia com seu técnico, dentro dos limites do seu treino, deve confiar nela e executá-la. Se, em algum momento você for ultrapassado por alguém, é importante considerar as seguintes possibilidades: a estratégia dele pode ser diferente da sua, ele pode estar só querendo “quebrá-lo” e, quando o fadigar, vai largar a prova ou reduzir a intensidade. Ele pode não ter uma estratégia e vai fadigar alguns metros a frente e, principalmente, a sua estratégia pode ser melhor que a dele. Confie em você e em seu técnico.

Este texto foi escrito por: Marcus Teshainer

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts