Confira a final do Brasileiro de Juvenis

Cintia dos Santos: competindo descalça (foto: Jackson Yonegura - CBAt)
Cintia dos Santos: competindo descalça (foto: Jackson Yonegura – CBAt)

Foi uma disputa acirrada durante quase todo a competição, mas no final a equipe de São Paulo venceu a disputa de medalhas de ouro no 33o Campeonato Brasileiro Caixa de Atletismo de Juvenis (até 19 anos). A competição foi encerrada neste domingo, 9 de junho, na pista da Universidade Estadual de Maringá (PR). Os paulistas ganharam 54 medalhas (17 de ouro, 23 de prata e 14 de bronze). O Rio de Janeiro ficou em segundo lugar com 33 (13 de ouro, 9 de prata e 11 de bronze. O Paraná ficou em terceiro lugar, com 3 de ouro, 3 de prata e 4 de bronze.

Numa das provas mais esperadas do Campeonato, Leonardo Elisiário (RS) ganhou o salto triplo masculino com 16,12 e igualou o recorde do Campeonato, que desde 1988 a Anísio Souza Silva e fora estabelecido em Cubatão (SP). Thiago Carahyba (SP) ficou em segundo lugar com 15,81. Os dois estão qualificados para o Mundial. “Leonardo (que compete pela Ulbra e treina com Pedro Henrique Camargo de Toledo) tem boa velocidade. Temos muitas esperanças nele”, disse José Haroldo Loureiro Gomez, Arataca, chefe da delegação gaúcha. “E depois, ele venceu o Carahyba, um dos melhores juvenis do país”, completou o dirigente.

Raquel Camillo da Costa (RJ) venceu os 400m com barreiras, com recorde do Campeonato: 58.50, novo recorde do torneio, e confirmou seu índice para o Mundial de Juvenis, marcado para julho deste ano em Kingston, Jamaica. Raquel este ano trocou o Vasco pelo Flamengo e passou a treinar com Marcelo Freitas.

“Estou feliz com tudo o que está acontecendo”, disse a barreirista. Na véspera, ela entrara nos 400m rasos, passou muito forte na metade da prova e caiu no fim, terminando em quinto lugar. “Fiquei chateada, mas sabia que correria melhor nas barreiras, já que domino melhor a prova. Mas quero melhorar nos 400m rasos”, disse Raquel.

A segunda colocada, Amanda Fontes Dias, também do Rio, surpreendeu ao superar o índice (1:00.04) e garantir um lugar no Mundial. Amanda foi lançada na prova este ano: “Ela mostrou surpreendente adaptação”, disse Marcelo Freitas.

Nos revezamentos 4 x 400m houve recordes do Campeonato, no masculino e no feminino. São Paulo foi campeão no masculino, com 3:10.76 e formou com Luís Eduardo Ambrósio, Diego Venâncio, Luiz Guilherme Santos de Oliveira, e Rafael Fernandes. No feminino, vitória do Rio, com 3:44.10, e a equipe teve Amanda Fontes Dias, Ana Cláudia Soares de Souza, Emmily da Silva Pinheiro e Raquel Camillo da Costa.

No decatlo, o paulista Fagner Alves Martins ganhou com 6.454 pontos, recorde do Campeonato.Thiago Pereira Chyaromont ganhou os 800m feminino, com 1:51.52, prova em que está qualificado para o Mundial. Eder Oliveira da Silva, que também tentava o índice (1:50.00), teve que abandonar a prova, depois de sofrer contusão na coxa esquerda.

Este texto foi escrito por: Confederação Brasileira de Atletismo – CBAt

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts