• Atletismo - Perfil: conheça Paula Radcliffe, a inglesa que inspira corredoras até hoje

Perfil: conheça Paula Radcliffe, a inglesa que inspira corredoras até hoje

Paula Jane Radcliffe nasceu dia 17 de dezembro de 1973 e é mais conhecida como uma corredora de longa distância inglesa. Ela venceu as maratonas de Londres (2002, 2003, 2005) e Nova York (2004, 2007, 2008), além de ter conquistado o lugar mais alto do pódio também maratona de Chicago em 2002. Um de seus maiores feitos é o recorde mundial feminino na maratona, que já dura 15 anos (2002-presente). Paula, é uma ex-campeã mundial na maratona, meia maratona e cross country.

Foto: Athletics Weekly

Paula após terminar a maratona de Londres Foto: Athletics Weekly

Sua família se mudou para Barnton logo depois que ela nasceu, lá frequentou a Escola Primária Little Leigh. Apesar de sofrer de asma e anemia, começou a correr aos sete anos de idade, influenciada por seu pai, um atleta amador.  Quando Paula tinha 12 anos, a família mudou-se para Oakley, onde a corredora passou a ser membro do Bedford & County Athletics Club (um dos principais clubes de atletismo no sul e leste da Inglaterra). Ela se juntou ao clube e conheceu Alex Stanton, um treinador talentoso e dedicado.

Seu pai passou a ser vice-presidente do clube e a mãe, conseguiu treinar a equipe feminina de cross-country. A primeira corrida da atleta, a nível nacional, aconteceu aos 12 anos em 1986, quando conseguiu o 299º lugar entre cerca de 600 outras meninas, na corrida feminina de um Campeonatos de Cross Country de Escolas de Inglês. Ela terminou em quarto lugar na mesma corrida um ano depois.

Inscreva-se para a Meia Maratona de Joinville!

Em 2002 correu seus primeiros 42 km e conquistou o lugar mais alto do pódio, logo em sua estreia, na Maratona de Londres, com o tempo de 2h18min55. Seu tempo foi o segundo mais rápido na história da maratona feminina atrás apenas do recorde mundial de 2h18min47, estabelecido por Catherine Ndereba, do Quênia, em Chicago. Mais tarde, naquele mesmo ano, Paula estabeleceu o recorde mundial de 2h17min18, na Maratona de Chicago em 13 de outubro de 2002.

Mais tarde, em 2003, se tornou a personalidade do esporte eleita pela BBC, tornando-a a primeira mulher em mais de uma década a ser homenageada pelo prêmio. Paula agradeceu ao marido Gary Lough, ao treinador Alex Stanton e ao fisioterapeuta, Gerard Hartmann. Neste ano, em Londres, ela estabeleceu o novo recorde feminino em uma maratona com a ajuda de pacemaker (2h15min25).

A corredora não competiu na Maratona de Londres em 2004, mas foi a favorita para ganhar uma medalha de ouro  nos Jogos Olímpicos de Atenas. No entanto, sofreu uma lesão na perna apenas duas semanas antes do evento e teve que usar uma dose elevada de medicamentos anti-inflamatórios. Isso teve um efeito adverso em seu estômago , dificultando a absorção de alimentos. Acabou se retirando da corrida depois do quilômetro 36.

Foto: The Independent

Na sua estréia nas maratonas ela já conseguiu ficar no pódio Foto: The Independent

Na Maratona de Londres de 2005, venceu com o tempo de 2h17min42. Este evento é lembrado por um momento curioso: ao final da prova corredora precisou dar uma pausa para ir ao banheiro, mas não tinha nenhum por perto, então Paula parou e defecou do lado da estrada, em vista da multidão e das câmeras de TV que transmitiam o incidente ao vivo. Após o ocorrido, ela pediu desculpas aos espectadores e explicou o que aconteceu. Em novembro de 2006, o incidente foi eleito o melhor momento da história no Reino Unido, a partir de uma escolha de dez inesquecíveis.

Paula retirou-se da Maratona de Londres em 2008 devido a uma lesão no pé. Pouco depois, também foi divulgado que ela sofria de uma lesão no quadril. Originalmente pensando ser um problema muscular, exames revelaram que seria uma uma fratura de estresse no fêmur.

A corredora ganhou a Maratona da Cidade de Nova York em 2008, essa foi sua terceira vitória na competição, com um tempo de 2h23min56. Após essa prova, ela sofreu mais contratempos com lesões, tendo que se retirar da Maratona de Londres. Em março desse ano, ela tirou um joanete, que os médicos acreditavam que era a raiz de suas outras lesões no momento. A atleta parou de competir devido ao problema e ao nascimento de seu segundo filho por cerca de 19 meses.

Em sua volta acabou interrompendo a participação nas Olimpíadas de Londres 2012, novamente por lesões e em janeiro de 2015, anunciou que encerraria sua carreira na edição da Maratona de Londres do mesmo ano.

Comentários

Tags:, , , , , ,
Gabriel Gameiro
Estudante de jornalismo, que caiu no mundo dos esportes por acidente e com o tempo aprendeu a amar. Gosta do que faz e apesar de ainda não ser um corredor ama fazer spinning e cobrir corridas.
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade