Corredora de 30 anos morre no final da Maratona de Londres

Claire tinha 30 anos (foto: Reprodução/ JustGiving.com)
Claire tinha 30 anos (foto: Reprodução/ JustGiving.com)

A Maratona de Londres, disputada no domingo (22/04) registrou uma fatalidade. A cabeleireira inglesa Claire Squires sucumbiu na altura do St. James Park, já com mais de 40 quilômetros de prova percorridos.

Claire, de 30 anos, tinha um histórico de práticas esportivas por causas nobres: ela já tinha subido o Monte Kilimanjaro (ponto mais alto da África, na Tanzânia) para arrecadar fundos para a Associação de ex-membros da Força Aérea Britânica.

No domingo, corria a prova na capital inglesa para levantar doações para a Samaritans, serviço de suporte emocional para pessoas em momentos de dificuldade, como intenção de suicídio. Ela tinha arrecadado cerca de 500 libras esterlinas para a organização (cerca de R$ 1.500,00) antes da prova.

Após a notícia de sua morte, as doações já alcançaram mais de 80 mil libras (mais de R$ 243.000,00). Sua página no JustGiving.com conta com a declaração “Estou correndo a Maratona de Londres para a Samaritans porque eles continuamente apoiam os outros”.

A CEO da Samaritans, Catherine Johnstone, declarou apoio aos familiares de Claire e agradeceu todas as doações. “Agradecemos o que fazem todos os nossos maratonistas. É com os seus esforços que somos capazes de oferecer nosso serviço, vital para as pessoas que não tem a quem recorrer”, declarou.

Desde a primeira Maratona de Londres, em 1981, dez mortes foram registradas na prova, cinco de problemas coronários aparentemente ignorados pelos corredores. Quatro destes incidentes são decorrentes de disfunções gravíssimas no coração.

Com informações do Daily Mail.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts