Corredores celebram Night Run do XTerra Estrada Real, em Minas Gerais

Chuva intermitente deixou o calçamento escorregadio (foto: Paulo Gomes/ www.webrun.com.br)
Chuva intermitente deixou o calçamento escorregadio (foto: Paulo Gomes/ www.webrun.com.br)

A Night Run do XTerra Estrada Real, disputada na noite de sábado (22/10), reuniu cerca de 700 competidores para o percurso de sete quilômetros e meio na cidade histórica de Tiradentes (MG). A camiseta da prova trazia na manga a frase “sempre um momento único” e foi com esse espírito que os corredores encararam o desafio.

Antes mesmo da largada, às 19h30, o clima era de festa. Com a lanterna de cabeça ligada, os atletas realizaram o aquecimento sob forte garoa ao ritmo das músicas da arena do XTerra. Era raro encontrar um corredor com a compenetração característica que antecede uma corrida.

Alternando ruas com o calçamento rústico da cidade, de pedra Tiradentes é patrimônio histórico nacional e trechos em trilhas com altimetria variada e desafiadora, a prova agradou os participantes. A vencedora da categoria feminina, Camila Santos, ficou impressionada com o clima de companheirismo entre os corredores.

“É uma prova muito gostosa, corre todo mundo junto e se ajudando”, diz a ganhadora, atleta do SESI de Uberlândia. “Se vêem que você tem alguma dificuldade, como um escorregão, eles te incentivam, te ajudam, gritam ‘vamos embora, levanta’, param para te ajudar”, conta Camila, empolgada.

Segundo a fundista, que terminou a prova em 37min, o percurso foi uma surpresa. “É coisa de doido isso aqui! Nunca tinha participado de XTerra, mas para mim era um cross country mais tranquilo”, brinca a atleta.

“Com subida estou acostumada, mas com esse calçamento molhado é difícil manter um ritmo gradual. Mesmo na grama, era um pântano! Ou você escorregava ou enfiava o pé na lama”, ilustra Camila, entre risos.

Prova técnicaEntre os homens, o vencedor foi Rinaldo Silva, corredor amador local, com 28min52. “Saí forte, do começo ao fim. Olhava para trás e via que não tinha ninguém chegando, aí apertava mais ainda”, revela.

O atleta ressaltou o aspecto técnico da prova, que inibe a velocidade. “Desliza muito, não tem como firmar o corpo direito no chão, só onde tem cascalho ou grama”, explica.

O casal de corredores Jeferson Campos e Isabela Natália, também de Tiradentes, foram outros que comentaram a dificuldade, potencializada pela chuva. “A pior parte foi atravessar o córrego. A prova é tranquila, mas a chuva dificultou um pouco”, contam os namorados, que correram a Night Run pelo terceiro ano seguido. “Corremos o tempo inteiro juntos”, concluem.

Talvez a frase que melhor resuma a Night Run do XTerra Estrada Real seja da vencedora, Camila. “Não tem rivalidade em uma prova desta”, define.

Este texto foi escrito por: Paulo Gomes

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts