• Alimentação - Corredores podem abrir mão do consumo de carboidratos?

Corredores podem abrir mão do consumo de carboidratos?

Conversamos com um especialista para entender como a dieta low carb funciona para atletas

Foto: Adobe Stock

Foto: Adobe Stock

Para muitas pessoas levar uma alimentação com o mínimo possível de carboidratos é o ideal para manter uma alimentação saudável e longe dos quilinhos amais. Esse estilo de alimentação vem ganhando cada vez mais adeptos e consiste em dar preferência às proteínas, principalmente as de baixa calorias, e aos legumes.

Mas será que corredores também podem adotar essa alimentação? Como encarar as longas distâncias sem carboidratos? Dá mesmo para dispensar o jantar de massas? Quem pode adotar essa dieta?

De acordo com o Dr. Souto da Associação Brasileira LowCarb (ABLC) a dieta baixa em carboidratos pode trazer uma série de benefícios que dependerão dos objetivos e necessidades de cada um.

“Certamente pessoas com sobrepeso, obesidade, diabetes ou síndrome metabólica são as que mais se beneficiam desta estratégia. No entanto, muitas pessoas que não sofrem de nenhuma dessas condições também podem adotar um estilo de vida low carb pelos benefícios, no sentido de redução do apetite, de manutenção do peso sem esforço e, inclusive, da melhora do desempenho esportivo”.

Corredores podem adotar uma alimentação de baixo carboidrato

O combustível para o funcionamento correto do organismo de um atleta sempre será aquilo que lhe é dado, ou seja, quem tem uma alimentação rica em carboidrato e glicose terá isso como combustível, enquanto quem tem uma dieta low carb utilizará a gordura como sua fonte primária de energia.

“Todos nós, mesmo pessoas magras, carregamos alguns quilos de gordura. O que significa dezenas de milhares de calorias que podem ser utilizadas na prática do esporte, especialmente em esportes de endurance, como corridas, maratonas e triathlon. A abordagem low carb pode ser uma forma prática de fornecer ao corpo energia de forma continuada sem que o atleta tenha necessidade de repor calorias durante a prova com frequência”, explica Souto.

Mas quem leva uma alimentação low carb tem a mesma carga energética de quem consome muitos carboidratos? Segundo o Dr. Souto a gordura tem mais que o dobro das calorias quando comparada a glicose. “Isto vale tanto para a gordura que o próprio indivíduo carrega no corpo, como também para a gordura ingerida na alimentação. Assim, não há falta de energia para a prática esportiva, pelo contrário, há abundância de energia, desde que o corpo do atleta esteja acostumado a utilizar ácidos graxos como fonte de energia no lugar da glicose”, ressalta.

Ou seja, não adianta diminuir o nível de carboidrato poucos dias antes de uma corrida e esperar que o corpo use a energia vinda da gordura, essa adaptação pode levar algumas semanas. “Uma vez que o atleta esteja habituado a utilizar gordura como sua fonte primária de energia, passa a contar com uma fonte endógena de energia quase inesgotável”.

+ Faça sua inscrição para a SP City Marathon!

Foto: Adobe Stock

Foto: Adobe Stock

Para o Dr. Souto, os corredores estão acostumados a utilizar grande quantidade de carboidrato para a prática do esporte porque foram acostumados a isso, porém este hábito pode ser mudado.

“Vamos pensar o ponto de vista evolutivo, por um momento. Nossos antepassados no decorrer da evolução da espécie, durante 99% do tempo em que o ser humano esteve na terra antes da invenção da agricultura, não dispunham de supermercado, pomar, ou plantações das quais pudessem extrair grande quantidade de farináceos. É absolutamente evidente que o ser humano é capaz de realizar atividade física (e isso inclui as corridas de longas distâncias) sem a necessidade de repor grandes quantidades de carboidrato ou de energia em forma de glicose”, afirma.

No estilo de vida low carb o consumo de alimentos costuma estar atrelado à fome e não necessariamente a horários pré-estabelecidos. Alguns atletas parecem ter um desempenho melhor ao treinarem alimentados, outros, ao contrário, parecem ter um desempenho superior quando treinam em jejum.

“Diferentemente dos carboidratos que fornecem energia de forma mais imediata, atletas que vivem um estilo de vida low carb e, portanto, utilizam mais a gordura como sua fonte de energia, tendem a ter menos altos e baixos (nos níveis de energia) e não precisam, necessariamente, consumir alimentos logo antes ou logo depois da prática de atividade física”, explica.

Na opinião do Dr. Souto, o tempo dirá se a abordagem low carb é melhor do ponto de vista competitivo para atletas profissionais, mas já é perceptível que esse estilo de alimentação pode ser especialmente adequada para pessoas que precisam resolver um problema metabólico e ao mesmo tempo pretendem correr ou querem continuar correndo.

+ Clique aqui e escolha sua próxima corrida!

Comentários

Tags:, , , , , ,
Carolina Abrantes
Estudante de jornalismo, já metida a repórter. Encantada pelo mundo dos esportes e pela forma como eles podem mudar a vida das pessoas.
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade