Correr junto: chame os amigos e anime seu treino

Correr com amigos pode ser muito prazeroso, ter alguém que você goste junto e fazendo uma coisa divertida é melhor ainda. Porém, é preciso ficar atento ao ritmo, já que treinar muito abaixo do pace, pode fazer com que suas articulações sofram e seu corpo mantenha uma biomecânica diferente do que está acostumado, causando uma sobrecarga.

O inverso também não é indicado, já que forçar a velocidade e segurar um ritmo forte sem ter o costume, por muito tempo, pode exigir mais das suas articulações e principalmente da musculatura, fazendo com que ocorram distensões e contraturas.

O Webrun conversou com Fellipe Franco, treinador da ZTrack Assessoria Esportiva, que deu dicas para quem gosta de correr com amigos, mas passa por essas duas questões.

Foto: Olena Mykhaylova/Fotolia
Foto: Olena Mykhaylova/Fotolia

Corredor iniciante acompanhando um corredor experiente

A primeira dica é: não deixe para fazer seu treino apenas com um corredor mais experiente. Com isso você pode tentar correr como ele e por não estar preparado, desanimar e acabar desistindo, além de ficar com dores musculares ou articulares. Saber o seu limite e começar devagar é o segredo. Vá com pessoas do seu nível e mantenha-se motivado, ao conquistar velocidade e resistência é possível pensar em treinar com atletas mais experientes.

Quando for correr acompanhado de alguém que tem um pace maior que o seu, não tente alcançar seu parceiro. Isso vai fazer com que você se canse rápido ou tenha uma performance ruim. Cada um tem o seu tempo e sua maneira de treinar, seu parceiro vai entender.

Foto: Olena Mykhaylova/Fotolia
Foto: Olena Mykhaylova/Fotolia

Corredor experiente acompanhando um pace abaixo dele

Acompanhe seu parceiro apenas em parte do treino, o começo é o ideal (até no máximo 5 km), assim você não vai ter o compromisso em manter um ritmo mais lento. Vejo pessoas que querem acompanhar um amigo e acabam se atrapalhando. Porém, se a intenção é puxar o corredor em uma prova, escolha um tênis que te dê mais suporte de amortecimento, para aliviar um pouco do impacto e respeite a intensidade do seu parceiro. “Puxar” não quer dizer “empurrar”, ou seja, combine um ritmo que você consiga segurar e seja o pacer dele.

Correr sozinho ou acompanhado sempre tem suas vantagens e desvantagens. Para treinos longos, correr sozinho normalmente é uma experiência chata, portanto se conseguir ir com amigos o tempo passa mais rápido, porém quando o treino é de tiro ou fartlek, o mais correto é treinar sozinho porque você precisa prestar atenção na sua mecânica de corrida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gabriel Gameiro

Gabriel Gameiro

Estudante de jornalismo, que caiu no mundo dos esportes por acidente e com o tempo aprendeu a amar. Gosta do que faz e apesar de ainda não ser um corredor ama fazer spinning e cobrir corridas.

Ver todos os posts