• Correr para curar a gripe ou curar a gripe para correr?

Correr para curar a gripe ou curar a gripe para correr?

No frio ou no calor a gripe sempre esta presente e correr nessas condições não é nada fácil. Você fica cansado rapidamente e o rendimento é baixo, porque a capacidade física não está no auge. Mas e se esse resfriado te pegar, em uma época que você não pode parar de treinar?

Muita gente fala que correr ajuda a curar a gripe, mas será que é verdade? O Webrun conversou com o médico do esporte Sérgio Pistarino e ele explica se correr com gripe é uma boa ideia ou não, confira as respostas do profissional:

Foto: PixieMe/Fotolia Foto: PixieMe/Fotolia

+Participe da 4 SP Dog Run Inscreva-se aqui

Correr para curar a gripe ou curar a gripe para correr?

Uma resposta direta: curar a gripe para correr. Nada garante que fazer atividade física vai curar sua gripe ou resfriado. Se ela for feita de maneira leve a moderada pode ser usada como prevenção, por outro lado, se for feita em alta intensidade, abrirá uma janela imunológica que pode fazer com que você fique doente. Não pelo fato de fazer exercícios, e sim por outros fatores externos.

Só existe um tipo de gripe?

Não. “Gripe” é uma palavra leiga, o termo correto é “infecção de vias aéreas superiores”. Ao dizer que está gripada, a pessoas pode estar se referindo à: rinite, alergia respiratória, sinusite, início de bronquite, asma, amidalite ou um simples resfriado.

O que pode acontecer se eu correr gripado?

Se você correr com febre e debilitado pela gripe, existem chances de contrair duas doenças graves: uma delas é a miocardite, que pode acontecer graças a um vírus (no caso da gripe). Ele é um problema cardíaco muito sério que pode te trazer consequências para o resto da vida, como arritmias ou insuficiência cardíaca. A outra doença é a Síndrome da Fadiga pós viral, mesmo depois de o vírus ser eliminado a pessoa tem uma queda de performance, principalmente em esportes aeróbicos como a corrida. A pessoas está sempre muito cansada, indisposta e sem vontade de treinar.

Como deve ser o treino de quem ainda está em recuperação?

Antes de qualquer coisa você precisa identificar a causa do problema. Se for uma gripe, o ideal é que faça exercícios de média ou baixa intensidade. Diminuir pelo menos 50% do que está acostumado, isso se não tiver os sintomas como fadiga extrema, febre acima de 38 e dores musculares altas mesmo sendo medicado. Se for só uma coriza, dor na face e um cansaço leve, sem problemas, pode treinar, mas sempre com volume leve a moderado.

Lembre-se:

Gripes e resfriados não podem ser comuns. Quando isso começa a ser frequente o corredor deve ligar um sinal de alerta. Esse atleta pode estar entrando em overtraining e a imunidade baixa, já que você não consegue se recuperar dos treinos, então qualquer bactéria/vírus simples te deixa doente.

Este texto foi escrito por: Gabriel Gameiro

Comentários

Redação Webrun
Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!
Publicidade
Publicidade