Crioterapia: como tornar o gelo um aliado da sua musculatura?

A grande carga de treinos é um fator que propicia o surgimento de diversos tipos de lesões, isso faz com que a recuperação muscular seja algo tão importante na rotina de treinamentos. Os atletas, em geral, utilizam vários métodos para ajudar nesse processo, como a massagem esportiva, alongamento e, principalmente, a crioterapia. A prática consiste em usar o gelo para acelerar a regeneração dos músculos após treinos e provas. A crioterapia pode ser feita de diversas maneiras, já que o elemento principal da técnica é o uso do gelo.

A forma mais comum de usar os benefícios do gelo para a musculatura é por meio de compressas ou bolsas de gel. Essas bolsas são vendidas em farmácia e devem ser colocadas no congelador para que o gel que tem dentro chegue à temperaturas abaixo de zero. Mas é preciso tomar cuidado para que o frio excessivo não cause queimaduras na pele.

Já os atletas de elite, tanto da corrida, quanto de esportes como o baquete o futebol, costumam usar a técnica de imersão, isto é, mergulhar as pernas em uma banheira ou em um tambor com água gelada entre 10 e 15 graus, por até 15 minutos. Dessa forma todos os músculos dos membros inferiores são tratados ao mesmo tempo e na mesma temperatura.

+ As inscrições para sua próxima corrida virtual já estão abertas!

Crioterapia: como tornar o gelo um aliado da sua musculatura?
Foto: Fotolia

O Webrun conversou com o médico do esporte Sergio Pistarino para tirar algumas dúvidas sobre a crioterapia, confira:

De que forma a crioterapia pode ser usada pelos corredores?

Ela pode ser usada de duas formas: ou para pré esfriamento, para o corpo entrar mais resfriado para a prova e ter uma performance e eficiência melhor durante a corrida ou outro esporte aeróbico. Ou pós atividade física, que é o uso mais convencional da crioterapia.

Quais os benefícios?

A crioterapia, seja feita da forma que for, tem uma ação anti-inflamatória. O frio inibe o calor que é um sinal de quentura, de inflamação comum após atividades físicas, o método age para combater essa reação de desgaste. A crioterapia também causa vasoconstrição e vasodilatação, então aumenta a circulação e facilita chegada de células anti-inflamatórias na musculatura, acelerando assim a recuperação e reabilitação.

Crioterapia: como tornar o gelo um aliado da sua musculatura?
Foto: Fotolia

Outro ponto positivo do uso do gelo é a questão analgésica: a sensação térmica ajuda a inibir e até a aliviar a dor.

Quem pode fazer?

Qualquer corredor pode fazer a crioterapia, não há contraindicação. Mas fica um pouco a critério de cada atleta, tem gente que não gosta e, às vezes, insistir quando não é confortável para a própria pessoa pode trazer prejuízo à performance.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carolina Abrantes

Carolina Abrantes

Estudante de jornalismo, já metida a repórter. Encantada pelo mundo dos esportes e pela forma como eles podem mudar a vida das pessoas.

Ver todos os posts