Desapegue dos quilinhos extras e viva melhor o ano que vem aí!

No post de hoje resolvi falar de apego justamente por perceber uma forte relação entre esse sentimento e o processo de emagrecimento. Quando falo de apego, não estou falando apenas do apego às coisas materiais ou à pessoas. Estou me referindo também ao apego a hábitos, emoções, sentimentos e situações. Você consegue perceber?

Vamos primeiro identificar o que significa a palavra apego:

ligação afetuosa; afeição, estima.

“tem grande a. aos pais”

dedicação constante e excessiva a (algo).

“a. aos estudos, a. ao dinheiro”

Agora, vejamos o mesmo significado para a psicologia:

Subvariedade de vínculo emocional em que a sensação de segurança de uma pessoa está inseparavelmente ligada à relação. Quando você está apegada a alguém, você sente ou espera sentir uma sensação especial de segurança e conforto, na presença do outro, podendo usá-lo (a) como uma “base segura”. Comportamentos de apego são, basicamente, elucidados quando o indivíduo necessita de cuidado, apoio ou conforto.

Se a maioria dessas situações já aconteceu, podemos presumir que você tem dificuldades de emagrecer porque está “apegado” ao quilinhos  Foto; Pressmaster/Fotolia
Se a maioria dessas situações já aconteceu, podemos presumir que você tem dificuldades de emagrecer porque está “apegado” ao quilinhos Foto; Pressmaster/Fotolia

Alinhados os conceitos de “apego”, vamos refletir sobre alguns comportamentos:

Você já se percebeu apegada(o) a alguma roupa que não te servia mais, e mesmo assim não se desfez dela?

Já comeu o resto de comida do prato, mesmo sem fome, com dó de jogar fora?

Já permaneceu em uma relação, só por medo de desfazê-la, mesmo ela já não te fazendo tão bem?

Manteve uma amizade que não te trazia mais benefícios, só para não se sentir sozinha(o).

Em um almoço em família, você não consegue dizer “não” a sua mãe que preparou aquela comida com tanto carinho?

Se a maioria dessas situações já aconteceu, podemos presumir que você tem dificuldades de emagrecer porque está “apegado” ao quilinhos extras. De alguma forma, estar acima do peso, te traz ganhos – mesmo que negativos – ou situações familiares que trazem à sua mente uma sensação de lugar conhecido. É a famosa “zona de conforto” – que muitas vezes, de confortável não tem nada!

Todos esses comportamentos são inconscientes e você os faz sem perceber Foto: Sabine Hurdler/Fotolia
Todos esses comportamentos são inconscientes e você os faz sem perceber Foto: Sabine Hurdler/Fotolia

Podemos presumir também que você esteja inconscientemente apegado ao “sofrimento”. A forma que você foi educado, a cultura na qual você está inserido, os hábitos que você adquiriu durante a vida te faz agir assim. Calma! Você não é masoquista!!! Todos esses comportamentos são inconscientes e você os faz sem perceber. E não, você não tem culpa deles! Nem sua mãe, seu pai ou sua avó… Simplesmente foi assim!

Agora, tendo consciência do que pode te impedir de chegar no peso desejado – ou mudar seu estilo de vida (prefiro assim!), cabe a você mudar seus hábitos, adquirir novos comportamentos e finalmente DESAPEGAR! Tem dificuldade? Um processo de autoconhecimento como a psicoterapia ou o coaching podem te ajudar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Elaine Lopes

Elaine Lopes

Psicóloga graduada pela Universidade Católica de Santos e especialista em Transtornos Alimentares e Obesidade, formada pela FMUSP em parceria com o Hospital das Clínicas. Possui formação em Master Practitioner em PNL e Coaching Sistêmico. Além do atendimento clínico, atualmente é sócia-proprietária e responsável pela divisão de saúde e bem-estar da Soar Desenvolvimento Humano. Idealizadora do projeto Emagreça de Dentro Para Fora, criadora da metodologia de emagrecimento que leva o mesmo nome, e que a fez emagrecer 28 quilos. Ministra o curso Viva Leve! Reprograme sua mente e emagreça e o curso online Pense Leve.

Ver todos os posts