• Alimentação - Dia do Café: saiba tudo sobre o grão e seus benefícios

Dia do Café: saiba tudo sobre o grão e seus benefícios

A bebida pode afetar de forma positiva o desempenho de atletas

Começamos essa semana com o Dia Internacional do Café! Seja em pó, grão torrado, verde, ou em cápsulas, o café está presente na vida da maior parte dos brasileiros. Sabia que essa é a segunda bebida mais consumida no Brasil? Segundo o Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil), ela só perde para a água! O país é ainda o segundo maior consumidor de café do mundo, ficando atrás apenas dos EUA.

A discussão se o café é um vilão ou herói na nossa dieta continua constante. Afinal, quais são seus benefícios? Ele afeta o desempenho de atletas? A especialista em nutrição e transtornos alimentares, Patrícia Cruz, explica que não existem efeitos significativos no desempenho dos atletas que consomem a bebida. Mas alguns benefícios são sim relacionados ao seu consumo.

Foto: Mimohe/Fotolia

Foto: Mimohe/Fotolia

Quais são os efeitos no corpo?
O café tem como principal componente a cafeína, que faz parte das metilxantinas capazes de estimular o Sistema Nervoso Central (SNC). Ele alivia a fadiga, aumenta a respiração e diminui a sonolência. Também está associado a desconfortos gástricos, como azia, queimação e gastrite (aumenta a gastrina, hormônio que regula a produção de ácidos no estômago), diz Patrícia.

+ Se inscreva na Iron Runner Brasil 2019 e use a energia que o café te dá! 

Nos exercícios.
A nutricionista da Estima Nutrição, Julianna Martins, afirma que os estímulos da cafeína no SNC podem modular o metabolismo e o desempenho durante atividade física. “Ela pode produzir esse aumento da eficiência do exercício, principalmente através do controle e produção de energia”, comenta.

Outros efeitos fisiológicos derivados do consumo da cafeína são: maior liberação de catecolaminas, aumento da pressão sanguínea, aumento da lipólise (quebra de gordura) e diurese. “A ingestão de cafeína permite um melhor desempenho em exercícios prolongados, como a corrida. Ela também funciona em exercícios de alta intensidade e de curta duração. Promete ainda uma redução dos níveis de percepção subjetiva de esforço”, continua Julianna.

A cafeína é encontrada na lista de substâncias consideradas como doping pelo Comitê Olímpico Internacional. “A propriedade ergogênica da cafeína em retardar a fadiga está correlacionada com o aumento da produção de catecolaminas plasmáticas. Isso é provocado após a sua ingestão e poderia permitir que o organismo se adaptasse ao estresse causado pelo exercício físico”, explica Julianna.

A treinadora do Grupo de Corrida Oficina da Saúde Academia, Ângela Sturzbecher, diz que a ingestão do café como pré-treino deve ser feita uma hora antes da atividade. “Ele deixa a vida mais leve. A cafeína funciona como antidepressivo leve, uma vez que aumenta a dopamina, um neurotransmissor que produz a sensação de bem estar”, explica.

Quanto consumir?
A OMS recomenda que sejam consumidas em média 4 xícaras (150 ml) por dia, que ofertam até 400 mg de cafeína/dia. O café expresso é mais rico em cafeína, portanto, apresenta um efeito estimulante maior. Já as versões em infusão e solúveis têm menor concentração. Se o objetivo é reduzir a fadiga e aumentar a concentração, escolha os com maior conteúdo de pó. É importante levar em consideração a individualidade metabólica de cada pessoa para uma quantidade exata do consumo.

Foto: Fotolia

Foto: Fotolia

E o café verde?
O café verde nada mais é do que o grão de café in natura, não torrado. Diversas pesquisas mostraram que o green coffee pode oferecer muitos benefícios. A alta taxa de ácido clorogênico, propriedade capaz de acelerar o metabolismo e ajudar quem quer emagrecer, são alguns exemplos.

Outra propriedade do café verde é a diminuição da pressão arterial. Quando consumido diariamente, pode ajudar a prevenir problemas cardiovasculares e a tratar quem sofre com hipertensão. Além disso, ele também melhora a forma com que o metabolismo lida com a absorção de glicose, por isso é recomendado a diabéticos. Para a pele, green coffee pode trazer vantagens, como o combate ao envelhecimento precoce, pois age contra os radicais livres.

O consumo do café verde deve ser feito através de seu extrato. Como o gosto é mais amargo do que o torrado, geralmente é em forma de suplementos. Procure um nutricionista para saber se o café verde é o melhor suplemento para obter os resultados que você deseja. Apesar de ser um produto considerado seguro para o consumo, somente um especialista será capaz de orientar sobre a necessidade de sua ingestão e a dosagem correta para seu organismo.

+ Confira provas para desafiar seus limites!

Comentários

Tags:, , , , , , ,
Redação Webrun
Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade