Diário: o corpo transmite sinais

Nem sempre o corpo humano agüenta a rotina do ser humano. Quando isso acontece o homem “pifa”. Por isso prestar a atenção nos sinais do corpo é muito importante. Saiba mais.

São Paulo – A vida ultimamente não está fácil para ninguém. A correria das cidades grandes, a rotina, os problemas, os trabalhos, tudo é motivo para nos irritar e nos deixar estressados. Por isso escutamos de muitos médicos e especialistas que o esporte é uma maneira saudável de combater essas fadigas cotidianas, além disso, é a melhor forma de ter um corpo saudável.

Correr faz bem para o coração e para a mente. Falo isso porque já conversei com muitos médicos e porque corro. Sinto esses benefícios na pele. Quem já foi picado pelo bicho da corrida, muitos esportistas usam essa frase, sabe que se ficarmos algumas semanas sem correr, ficamos estranhos e até impacientes.

Como relatei nos meus últimos diários, a minha disciplina na corrida não é um dos meus pontos fortes. Por isso tive uma surpresa ao ver meus batimentos cardíacos tão altos. Tentei conciliar por algumas semanas o meu cotidiano com a corrida. Tinha que voltar ao meu antigo condicionamento. Resultado: o meu corpo parou.

Isso mesmo, de tantos compromissos, eventos, aulas fiquei doente e tive que passar uma semana de molho, isso significa sem correr. Ao ler o livro “A Era da Iconofagia”, do comunicólogo Norval Baitello Junior, me identifiquei num de seus estudos e resolvi contar no meu diário.

Calma, ainda não estou enlouquecendo. Muitos devem se perguntar onde está a corrida nessa conversa toda? Acho que todos já passaram por uma situação semelhante a essa que vou relatar. Rotina de corrida, academia, estudo, trabalho, eventos, amigos, são tantos os compromissos que quase não temos tempo para dormir. Não é verdade?

O corpo algumas vezes não agüenta essa frenética rotina e nos manda sinais de que está cansado. Às vezes pode ser uma dor de cabeça, uma moleza, uma sensação de gripe, mas como temos tantas coisas para fazer não prestamos atenção nele.

Assim como um ato de rebeldia o nosso corpo “pifa”. Pegamos uma doença, uma gripe que nos deixa derrubados. Não conseguimos fazer nada, nem correr. Para Baitello essa situação acontece nos “corpos-bombas”.

Por isso aconselho as pessoas de vida corrida, prestarem atenção nos sinais de seus corpos. Se o seu corpo está cansado, não faça da corrida ou da academia uma obrigação. Quando necessário falte ao treino sem consciência pesada e diminua a lista de compromissos.

Sentir os sinais corpo é uma forma de “se sentir”. Como diz o famoso ditado popular “é melhor prevenir do que remediar”.

Este texto foi escrito por: Donata Lustosa

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts