Opções de distâncias serão atração na Maratona de São Paulo 2020

Opções de distâncias serão atração na Maratona de São Paulo 2020
Opções de distâncias serão atração na Maratona de São Paulo 2020 – Foto: Divulgação

Participar de uma maratona, com seus 42.125 metros, não é para todos, pois requer um bom preparo e planejamento. A Maratona de São Paulo, que no ano que vem terá sua 26ª edição, entretanto, possibilitará que atletas que prefiram distâncias menores também possam fazer parte desta grande festa do atletismo nacional. Além dos 42k, o evento ainda terá 21 e 5k, sendo uma das mais democráticas do país.

A Maratona Internacional de São Paulo 2020, programada para o dia 5 de abril, terá largada em ondas na Praça Charles Miller e chegada no Ibirapuera, com exceção dos 5K que começarão e terminarão no próprio Ibirapuera. A prova é a única Selo Bronze da IAAF no país.

As inscrições seguem abertas e deverão ser feitas somente pelo site oficial da prova. Há opções de pagamento com boleto bancário ou no cartão de crédito em até duas vezes sem juros.

A Maratona Internacional de São Paulo passará pelas principais ruas e avenidas da cidade e fez ajustes no roteiro para torná-lo mais rápido e agradável. O principal deles é que não passará mais no túnel sob o Rio Pinheiros, utilizando a Avenida Cidade Jardim para a ida e volta. O objetivo é tornar o percurso menos duro, bem como a corrida mais controlada e ágil.

+ Conheça aqui qual será seu próximo desafio na corrida de rua!

A tradicional infraestrutura para os atletas terá postos de apoio ao longo do percurso. No caso específico da Maratona, serão 18 de água, 4 (quatro) postos com isotônico, dois com água de coco, 2 (dois) com energético e 4 (quatro) de alimentação, garantido todo o suporte para os corredores. Uma completa estrutura de saúde (médicos, ambulâncias e socorristas) também estará à disposição, totalizando 20 postos de apoio médico.

A Expo Maratona e entrega de kit serão no Palácio de Convenções do Anhembi, com entrada franca ao público na Expo. Ela funcionará nos dias 3 e 4 e abril de 2020, das 9h às 20h.

O espaço proporcionará mais conforto e atrações para os inscritos em uma das principais provas do calendário nacional. Serão cerca de 50 expositores, área de alimentação e entretenimento, e um ciclo de palestras sobre o esporte, fisiologia e temas relativos à prática esportiva de maneira geral, com especialistas renomados. As palestras serão gratuitas.

Opções de distâncias serão atração na Maratona de São Paulo 2020
Opções de distâncias serão atração na Maratona de São Paulo 2020 – Foto: Divulgação

Melhores tempos

Ao longo de sua história, a prova conseguiu tempos bastante expressivos, com destaque para o feito do brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima (BRA), que estabeleceu o recorde em 2002, com 2h11min19seg, e a queniana, Rumokol Chepkanan, com 2h31min31seg, em 2012. Também conseguiram tempos expressivos no masculino os quenianos Stanley Biwot, com 2h11min21seg, em 2010, e David Kemboi (QUE), com 2h11min53, em 2011. No feminino ainda se destacaram a queniana Carolyne Komen, com 2h35min51seg, em 2015, e marroquina Samira Raif, com 2h36min01, em 2011.

+ Já pensou em se inscrever na Asics Golden Run? Clique aqui e veja como!

Os campeões da Maratona de São Paulo 

2019 – Kimani PIrungu (QUE), 2h18min32seg / Sifan Melaku Demise (ETH), 2h35min03seg
2018 – Solonei da Silva (BRA)m 2h15min55s/Andréia Hessel (BRA), 2h40min07s
2017 – Paul Kimutai (QUE), 2h17min56s/ Leah Jerotich (QUE), 2h41min58s
2016 – Paul Kimutai (QUE), 2h17min14seg/Alice Kibor (QUE), 2h35min56seg
2015 – Asbel Kipsang (QUE), 2h15min15s/Carolyne Komen (QUE),2h35min51s
2014 – Paul Kangogo (QUE), 2h14min16s/Rumokol Chepkanan (QUE), 2h42min27s
2013 – Stanlei Koech (QUE), 2h16min07/Samira Raif (MAR), 2h38min23s
2012 – Solonei da Silva (BRA),2h12min25s/Rumokol Chepkanan (QUE),2h31min31s*
2011 – David Kemboi (QUE), 2h11min53s/ Samira Raif (MAR), 2h36min01
2010 – Stanley Biwott (QUE), 2h11min21s/Marizete Moreira (BRA), 2h39min26s
2009 – Elias Chelimo (QUE), 2h13m59s/ Marizete Moreira (BRA), 2h42m24s
2008 – Claudir Rodrigues (BRA), 2h17m07s/Mª Zeferina Baldaia (BRA), 2h42m20s
2007 – Reuben Chepkwek (QUE), 2h16m05s/ Jacqueline Chebor (QUE), 2h40m12s
2006 – Rotich Solomon (QUE), 2h15m15s/ Margaret Karie (QUE), 2h39m24s
2005 – José Teles (BRA), 2h19m47s/ Márcia Narloch (BRA), 2h40m39s
2004 – Franck Caldeira (BRA), 2h17m30s/ Margareth Karie (QUE), 2h40m10s
2003 – Genilson da Silva (BRA), 2h16m26s/Mª do Carmo Arruda (BRA), 2h39m12s
2002 – Vanderlei de Lima (BRA), 2h11m19s*/ Mª Zeferina Baldaia (BRA), 2h36m07s
2001 – Stephen Rugut (QUE),2h14m30s/ Marizete Rezende (BRA), 2h38m57s
2000 – David Ngetich (QUE), 2h15m21s/ Márcia Narloch (BRA), 2h40m15s
1999 – Paul Yego (QUE), 2h15m29s/Márcia Narloch (BRA), 2h37m20s
1998 – Diamantino dos Santos(BRA), 2h16m55s/ Viviany Oliveira (BRA), 2h39m58s
1997 – Kipkemboi Cheruiyot (QUE), 2h17m07s/ Viviany Oliveira (BRA), 2h42m13s
1996 – Chalam El Maali (MAR), 2h15m21s/ Janete Mayal (BRA), 2h41m40s
1995 – Luiz A. dos Santos (BRA), 2h17m11s/Ilyna Nadezhda (RUS), 2h49m33s

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts