• Saúde - Dor e vermelhidão no calcanhar? Entenda a bursite retrocalcaneana

Dor e vermelhidão no calcanhar? Entenda a bursite retrocalcaneana

Descubra as causas, sintomas e tratamentos

Foto: Peter_kas/ stock.xchng

Andar sempre com a sensação de que tem uma pedra dentro do seu sapato não é bom. Qualquer dor ou sintoma diferente que persiste no seu corpo é importante entender o que é. Muitas pessoas sentem dor no calcanhar ao caminhar ou na hora de correr. Mas será que isso é normal? Pode estar relacionado com alguma outra coisa? Você sabe o que é bursite retrocalcaneana?

A doutora Ana Paula Simões, ortopedista do Hospital Santa Casa, comenta que a bursite retrocalcaneana é a inflamação de uma ou ambas bursas. Pode causar dor nas regiões do calcanhar e do tornozelo posteriores. “A dor na região do calcanhar posterior ou superior é comumente causada pelo tendão de Aquiles (calcâneo) por bursite associada”, afirma a doutora.

Ainda explica que são duas bursas que estão localizadas logo acima da inserção do tendão de Aquiles. A subtendinea bursa do calcâneo está localizada entre o tendão de Aquiles e o calcâneo. Já a subcutânea bursa calcâneo se encontra entre a pele e o aspecto posterior do tendão de Aquiles distal.

+ Em busca de provas no Rio de Janeiro? Inscreva-se no Desafio Corja Pedra Branca 2019!

Sintomas

“Dor no calcanhar posterior é a queixa principal dos pacientes com bursite”, fala a ortopedista. Além disso, Ana Paula comenta que as pessoas podem andar mancando e, ainda, podem relatar um inchaço na região (unilateral ou bilateral). “Os sintomas são muitas vezes piores quando o paciente começa a primeira atividade após o descanso: vermelhidão no calcanhar; área inflamada, que pode ser ligeiramente quente ao toque, e geralmente sensível à palpação”, completa.

Causas

A bursite retrocalcaneana é causada, na maioria das vezes, pelo excesso de uso e trauma acumulativo. “Tais inflamações também podem estar associadas a condições como a gota, artrite reumatoide e espondiloartropatias soronegativas. Em um corredor, por exemplo, o aumento excessivo da quilometragem ou intensidade pode causar um overtraining”, diz a doutora.

Mas não parou por aí. Outras causas, segundo a ortopedista são: “sapatos apertados ou mal ajustados, que podem causar muita pressão sobre o calcanhar posterior e tornozelo; e Haglund deformidade (saliência do osso do calcâneo). A segunda causa o choque entre o superior proeminência calcâneo aumento posterior e o tendão de Aquiles durante dorsiflexão”.

(Ana Paula explica que a “síndrome de Haglund é uma condição intimamente associada a bursite do calcâneo. Cursa geralmente com deformidade óssea – destaque do calcâneo superior posterior”).

Em alguns casos, a bursite do calcâneo subtendinea é causada por choque entre a bursa do tendão de Aquiles e o osso do calcâneo, que geralmente está saliente.

Tratamento

Vale lembrar que o acompanhamento de um médico no processo de tratar a inflamação é importante. O nível de atividade física dessa pessoa também deve ser diminuído.  A fisioterapia é a escolha de muitos. “Alongamento do tendão de Aquiles gradual e progressivo pode ajudar a aliviar a invasão na bursa calcâneo subtendínea”, esclarece a ortopedista.

A especialista explica também a maneira de fazer o alongamento do tendão de Aquiles.  “Pode ser realizado com o pé no chão plano e inclinar para a frente para a parede até que um alongamento suave é sentido no tendão de Aquiles. Manter por 20-60 segundos e, em seguida, é descontraído. Para maximizar o benefício do programa de alongamento, o paciente deve repetir o exercício várias vezes por dia”.

Outra forma para reduzir a inflamação e a dor é colocar gelo no calcanhar posterior e tornozelo. “Pode ser realizada de 15-20 minutos a uma hora, várias vezes por dia, durante o período agudo, que pode durar vários dias. Alguns médicos também defendem o uso de banhos de contraste, ultrassom ou fonoforese, iontoforese, ou estimulação elétrica para o tratamento da bursite do calcâneo”, comenta a doutora.

Para o atleta voltar o mais rápido possível para suas atividades normais, a cirurgia é evitada por muitos médicos. Porém, em casos que os sintomas são persistentes ou progressivos, mesmo depois de outros tratamentos, intervenções cirúrgicas podem ser indicadas por especialistas. “Alguns procedimentos são: ressecção da deformidade de Haglund, excisão da bursa dolorosa ou bursas, desbridamento da inserção de Aquiles ou do próprio tendão”, fala Ana Paula.

+ Veja mais provas para participar!

Comentários

Tags:, , , , , , , , , ,
Marina Bianchi
Formada em jornalismo, sempre fui muito ligada ao esporte e agora resolvi me aventurar ainda mais nisso! Acho esse mundo mágico e espero passar um pouco desse sentimento para outras pessoas também!
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade