• Saúde - Dores no tornozelo? Pode ser síndrome do túnel tarsal

Dores no tornozelo? Pode ser síndrome do túnel tarsal

Foto: Adobe Stock

Você já teve a sensação de que seu nervo foi comprimido provocando uma dor no tornozelo e uma sensação de queimação, dormência e formigamento na sola do pé? Estes são alguns sintomas da síndrome do túnel tarsal, em geral, eles são sentidos de um lado só e podem ser mais intensos à noite.

A dor tende a se agravar quando a pessoa fica muito tempo em pé ou andando e piora a medida que o dia avança e, normalmente, melhora com repouso, elevação do tornozelo ou massagem. Mas quando os sintomas persistem é preciso procurar um especialista, até porque existem três tipos de síndrome que podem causar dores no tornozelo, são elas:

1- A síndrome do túnel tarsal uma neuropatia compressão do nervo tibial posterior que passa no túnel do tarso, região anatômica, que fica posterior ao maléolo medial ( lado de dentro do pé) e sob o retináculo dos músculos flexores do pé (planta do pé);

2- A síndrome do túnel tarsal anterior que refere-se a compressão do nervo fibular profundo. É raro e causa dor, fraqueza e alterações sensoriais do pé e tornozelo;

3- A síndrome do túnel tarsal distal que é causada pela compressão do nervo plantar lateral ou o nervo medial do calcâneo e se apresenta com dor no calcanhar.

+ Garanta sua vaga para a New Balance 15k São Paulo!

Essa síndrome é mais comum em adultos ativos, mas também pode ocorrer em crianças. Muitas vezes, é causada por osteoartrite, deformidades no tornozelo pós-traumática do tecido cicatricial, quando não tratada da forma correta pode restringir o movimento do tornozelo. Além disso, pessoas com pés totalmente planos estão em maior risco de desenvolver a síndrome do túnel do tarso.

O diagnóstico é basicamente clínico com avaliação de possíveis diagnósticos diferenciais como fratura stress no calcâneo, fascite plantar, esporão e tendinite do aquiles. A eletromiografia (EMG) e estudos de condução nervosa podem ser necessárias na confirmação do diagnóstico e a ressonância magnética pode ser utilizada para identificar eventuais lesões subjacentes e o lugar específico de compressão.

Após o diagnóstico, o tratamento é basicamente conservador e inclui manipulação e liberação miofascial. Sustentações de arco com palmilhas e sapatos mais largos podem aliviar com sucesso o desconforto da síndrome do túnel do tarso. Se a inflamação do nervo está causando a compressão são utilizados anti-inflamatórios. Em alguns casos órteses para pés planos podem ajudar.

Alguns quadros mais raros, quando o tratamento conservador não surte os efeitos esperados, requerem cirurgia para descompressão do nervo para prevenir a fibrose do nervo e da musculatura intrínseca do pé.

Fonte: Dra. Ana Paula Simões, ortopedista da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo

+ Clique aqui e escolha sua próxima corrida!

Comentários

Tags:, , , ,
Carolina Abrantes
Estudante de jornalismo, já metida a repórter. Encantada pelo mundo dos esportes e pela forma como eles podem mudar a vida das pessoas.
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade